Depois de 2 anos, tenho TV de novo

Desde de que cheguei no Canada eu tenho vivido sem TV. Lembro que achava estranho quando ouvia isso por aqui, mas depois me dei conta que eu não assistia mais TV. No inicio, com a euforia do intercambio, confesso que não fez falta. E não é que não tivesse TV na casa, eu apenas nunca parei pra assistir. Com um monte de coisa pra fazer la fora, tantos lugares pra ir, coisas pra fazer que não fazia sentido se prender a TV. Eu realmente acabava indo pra casa só pra comer e dormir. Cada estação é diferente e o verão em Montreal é tão cheio de festivais grátis que ficar em casa seria um grande desperdício. Aliás, como o sol se põe super tarde no verão (quase 22h) eu me ferrei muito quando tentei chutar a hora olhando pro sol como se fosse Brasil e não pro relógio. Pensava “ah , eve ser 4 ainda”, mas ja era 7 e eu ja tinha perdido a hora do jantar na casa de família….

Como eu disse tinha TV na casa (pelo menos nas de familia), mas eu não estava em casa pra assistir. Mas sempre tem um dia de chuva, um dia sem planos, um momento em que os companheiros de aventura voltam pro seu país… Dai o problema era que eu não sabia o que assistir. Eu não sei os canais, os programas, os horários. Acabei me virando com a internet. Até que a festa acabou e a vida virou rotina. Escola, casa. Casa, escola.  Uma TV começou fazer falta… Mas eu morava com mais 4 meninas e ninguém dava falta de uma TV. Uma menina me indicou o tal do project free TV que tem vários (mas não todos) programas e filmes, mas ele é cheio de ads… Acompanhei umas series por ali, outra por um app da City e resolvi entrar no Netflix. Vivi de Netflix por um ano e meio. Não me pergunte o que aconteceu no mundo. Se não apareceu várias vezes no Face eu não soube rs. Mas as vezes tudo o que eu queria era assistir alguma coisa diferente, outros assuntos…

Até que com a mudança e minha mãe aqui ela acabou me comprando uma TV (eba! Thanks mom!) (ela tb é dessas que precisa de TV). Mas eu acho TV a cabo meio cara e se eu sobrevivi ate aqui sem ela não vi porque gastar esse dinheiro. Fiquei só com a meia duzia de canais abertos. E apesar de já ter TV faz um mês eu quase não parei pra assistir alguma coisa de verdade (achei um programa que eu ja conhecia que vou tentar assistir e a Ellen que nunca acerto o horário rs). Até que… Ontem eu assisti o tal do The Social (uma mistura de Saia Justa e Mais Você) e depois o jornal e um outro e um outro. Já sei os dois canais principais ( CTV e City). E aos poucos vai fazendo sentido.

Diferenças culturais na hora do intervalo

Que o Canada e Montreal são multiculturais você já deve saber, mas uma coisa que me chamou atenção foi um propaganda de fraldas. Enquanto no Brasil nossos comerciais acabam sendo feito com pessoas modelo e de forma geral não mostra muito diversidade cultural (ta, isso já começou a mudar lentamente). Mas acho que propaganda de manteiga e fralda ainda vende aquela família branquinha meio europeia… E eis que eu vi – o que parece ser pela primeira vez na minha vida – uma propaganda de fralda que não é assim.

O que me choca é o fato que eu fiquei chocada. Eu nunca imaginei que fosse me marcar. Eu não me sinto incomodada com a propaganda em si, mas como  fato que eu não estou acostumar a ver comerciais que realmente mostram uma diversidade. E quando ela aparece sempre vem bem no estilo “olha, estamos incluindo minorias! Somos legais!” e ai mostra alguém loiro, cabelo escuro, negro e/ou asiático. Ou homem, mulher e negro ou asiático. Mas não sei se consigo lembrar de um em que a “diversidade” protagoniza sozinha a propaganda.

Outra é uma de carro. Essa não me impactou tanto, mas achei bonitinha. UPDATE

Acho bonitinho o pai meio que ajudando mas opa opa opa! Pera lá hahahaha Mas de verdade isso pra mim é mais diversidade. Não é só uma etnia. E isso fica bem MTL. Ficaria bem Brasil tambem se não fosse nossa mania de querer ser gringo…

Fora isso tem muita propaganda estranha.. o_o

Tem também um programa que eu vi de relance que parecia uma coisa meio Mais Você apresentado por dois homens e eu acho que eles eram gays xD. Eu sei o que o Clodovil era gay e tinha um programa, mas não sei se consigo ter um segundo exemplo. O Brasil é realmente cheio e preconceitos e eu não sei o quanto deles eu estou carregando comigo…

Voltando ao The Social (só assisti dois até agora), ele é um desses programas em que 4 mulheres falam de tudo e dão suas opiniões. Falam de relacionamento, família, moda, babado dos famosos e alguma noticia louca ai. Pra mim o diferente é que elas consideram e questionam bastante a questão de gênero, papel da mulher/do homem. Como exemplo vou usar esse video nesse link em que elas falam do RBF (resting b!tch face).

Fora isso tem os canais em francês que eu ainda não parei de fato pra assistir. Cheguei a ver um filme que ja tinha visto em francês (pq assim como a Globo aqui eles tambem dubla coisas pra francês). Mas eu acho os programas em francês mais difíceis de acompanhar não só pela língua mais pq se eu pegar o bonde andando aí mesmo que eu não sei o que ta acontecendo. Teve um em que eles contam uma historia e você tem que adivinhar quem inventou a historia quem contou uma que aconteceu e verdade… Só vou dizer que eles eram bem quebecois rsss

E por fim é que me mantém um pouco atualizada com o que ta acontecendo na cidade tanto pelo jornal quanto pelas propagandas dos festivais e eventos.

Ela

Anúncios