Esquecendo o portugues, esquecendo o Rio…

Parece estranho mas é bem verdade. Quando eu ligo pra minha mae eu me vejo buscando palavras ou não sabendo traduzir porque simplesmente não lembro a palavra para aquilo! Não que eu não lembre mais apenas custa a aparecer. E não é por falta de contato com a lingua tambem não. Tenho amigos brasileiro aqui, facebook e conversas online com meus amigos do brasil e daqui. Mas de alguma forma tem coisas que vao se perdendo…

Lembro claramente de um erro basico que cometi no meu intercambio de Vancouver (pra quem não sabe fiquei la 6 meses muitos anos atras bem antes e vir pra ca). Eis que numa conversa de MSN ou qq coisa do genero (#feelingOld) eu escreci “serto”. “Serto”! “S-erto”!!!!!!! Eu sempre tive problema com a escrita (dislexia leve mandou um bj), mas nunca, nunca, nunca (!) tive problema de escrever certo…certo! Eu lembro que passou pela minha cabeca que tinha alguma coisa errada, não achei (!) e deixei pra la ate que a pessoa me chamou atençao e eu prontamente escrevi certo ^^

Com os amigos daqui é de praxe jogar umas palavras em ingles. “vou fazer laundry” é uma frase certa. Sem contar que os anyway, just in case, just saying e outros são expressoes que entram pra vida. Então quando eu falo com a minha mae – que não fala mt ingles – eu traduzo tudo daí minhas frases ficam assim  “depois eu vou fazer.. (????)… lavar (!) roupa”. Pq aqui we do laundry dai eu traduzo o do e fico confusa na minha frase xD. Ou eu vou e escrevo Emperadora…. de Empress. E essas palavras que são iguas mas são diferentes são as piores. Nunca tive problema com essa palavra (ainda) mas é um otimo exemplo: dance, danse, dança. Se fosse outra palavra eu nao ia saber se é com S ou com C mas em alguma lingua vai estar certo xD

E mais! Enquanto eu estava no Brasil eu tinha reflexo de falar em ingles – for no reason! Just reflex! Eu não sou a mestre da linga nem nada (ainda cometo varios erros. pronuncia entao…!), mas meu dia a dia ta em ingles. Minhas aulas são em ingles. Provas, conversas, pesquisas, trabalhos, discussoes em aula… Tudo. Acho que virou habito.

Pode ser que alguem por ai no mundo ache que eu to metida a ~besta pq to morando fora (ainda existe gente assim?), mas quer saber a ironia? Agora que eu voltei eu tenho reflexo de falar portugues aqui O_o E olha que responder em pt é uma coisa que quase nao  me acontece (e ingles no br tb. vem a resposta e ai eu travo e devo ficar com cara de retardada). Mas essa semana a menina achou que eu estava de um lado e eu estava do outro dai eu falei “to aqui” mas ela entendeu pq ela olhou pra mim (hahahaha #joking). É dificil viu. Tem vezes que da um bug no cerebro…

E por fim eu nem lembro mais dos ditados populares direito. Acabei falando “aquele da agua com a pedra…” (agua mole…) #fail. Ainda tem informaçoes de la! Telefone de casa, CEP, conta de banco etc…. D= Socorrr!

Mas e o Rio?

Pois é, to ficando mais e mais turista na minha cidade. Nome de lugares… Ja ouvi falar, onde é que é mesmo? E os onibus que baguncaram tudo!!! Tive que ir pra Tijuca – que eu confesso que nunca andei muito por la e não sei o nome de uma rua. Olhei e estudei no google, dai o metro tem varias saidas e eu nao sabia se tava na certa. E sabe como são as ruas do Rio ne, se torcem e fazem curvas que uma paralela mais pra frente pode ta cortando essa rua (saudade das minhas ruas quadradinhas *-*). Gente, eu olhei no mapa do lado de fora do metro! Sabe aquele enfeite com o mapa que todo mundo ignora, pois bem la estava eu e ainda fiquei me perguntando se estava virando alvo de assalto por mostrar claramente que nao sei pra onde eu vou. Acabei perguntando num carrocinha de comida. A menina me falou pra olhar no celular S2 dai eu disse que não tinha internet =) Acho que eu esqueci de comentar que eu não tenho cel no brasil. Dai nem rola de pedir “socorro, mãe!” ou dizer “fulando to chegando”/”onde vc ta?” #tenso Como era mesmo a vida antes ded celular???

Dai é isso… Estou lentamente esquecendo um pedaço de mim =(

Ela

>>>>Participe da enquete você tambem! >>>>> AQUI.

Anúncios

Me faltam palavras!!

Cá estou eu fazendo um curso tecnico em ingles. E estou acompanhando a aula muito bem obrigada =) Mas eventualmente no dia a dia me faltam palavras!

Olhei pro cachorro com aquele olhar pidão. Ei! Como diz pidão em ingles??? Daí to vendo que não é falta de vontade ele só é enrolado. Mas como chamar alguém de enrolado em ingles??? Ah foi sem querer, mas é força do habito. Como diz força do habito?? Me pedem pra pegar uma coisa fora de alcance, nhaa mas eu to com preguiça? “i’m lazy” nao me convenceu. não passou a mesma emoção u_u

é no dia a dia da coisa que a gente vai sentindo falta de umas palavras e/ou vocabulario. E nem me peça pra descrever coisas complexas. Tudo vira thing. Hanging thing, cleaning thing e por ai vai! Até pá de lixo eu percebi que não sei!! Depois eu vi que é dust…. alguma coisa. Ja esqueci ¬¬ Mas aprendi que lid é tampa o/ E que a palavra pra sacar dinheiro é  withdraw money! =D mas pode ser usada em outros contextos que não sei rs. E o banco la com o gerente e todo mundo dentro (agencia) é branch (como em arvore tb).

Num sufoquinho de querer me expressar ja desejei que a outra pessoa entendesse portugues xD porque tem vezes que é o O do borogodó!

 

Ela

A escola – parte 1 Toronto

Gente, estou na metade da viagem e já me sinto no final =( Não quero voltar!! #comofaz

Prosseguindo…

Dei uma sumidinha, mas to aqui. E acabei de me dar conta que nunca falei da escola de Toronto! Então vamos lá!

Em Toronto, eu estudei na International House (nome que me deram na agencia no Brasil) ou SOL School (nome na plaquinha na frente do colégio). É um colégio pequeno comparado com a ALI aqui de Montreal (mas a ALI é muito grande em numero de alunos!). O prédio é uma gracinha meio castelinho. O cara da recepção, o Nick, uma graça e super legal. É ele tambem que faz as atividades com o povo. A entrada, tipo, o lobby é meio pequeno, mas por um lado isso é bom porque isso acaba de obrigando a conhecer todo mundo. E tem gente do mundo todo! Conheci em 4 semanas muitos coreanos (uns fofos!), alguns latinos (mexicano, venezuelano etc), alemães, suíços, franceses, japonês, etc. Na época que eu fui (abril) não achei que tinha tanto br assim.  Vai ver dei sorte…

A escola se divide em 8 níveis. Eu fiquei 2 semanas no nível 7 e 2 no 8. A aula tinha atividades diferentes e que acabavam por te dar um pouco da cultura daqui. Vi a prof parar um pouco a aula pra cuidar da pronunciação (th sempre é um problema…) e sexta a gente brincava. Mas péra! Em inglês! Brincadeiras de argumentar ou de lembrar palavras com uma determinada letra etc. E eu adorei o nivel 8. Porque teoricamente você já é boladão se você está nesse nível. Então ele não dava gramatica de verdade, mas ele revia uns pontos aqui e ali. E dava muito, mas muito, mas muito vocabulário. Todo texto que a gente lia ele perguntava primeiro as palavras que a gente não sabia e anotava no quadro depois ia uma por uma antes de falar do texto em si. E a gente assistia filme tambem. Daí a gente tambem podia anotar palavras que a gente não sabia. E depois tinha que fazer tipo um essay sobre o filme. Depois ele escolhia 2 da turma e copiava pra gente editar (corrigir) o trabalho um do outro. Quando ele dava o vocabulário da semana (e as vezes outro topico tambem) ele pedia pra gente escrever uma frase errada de proposito. Era uma boa forma da gente colocar as nossas duvidas de erros, se pode isso e aquilo, se usa assim mesmo. Tenho otimas lembranças!

O colégio tambem fazia uma graduação toda sexta pros que estando indo embora. Dai na hora do almoço a gente ia la fora e via os colegas que estando indo embora recebendo o certificado. Super momento confraternização. Eu achei o ambiente lá muito leve, muito amigável, muito descontraído.

Eles oferecem casa estudantil alem da casa de familia. A residencia estudantil fica literalmente em frente ao colégio. Se você atravessar a rua reto chegou! Mo vida boa. Eu não disser se a localização é boa… É um cadin longe do metro, mas ta tipo perto da agitação.

Moral da historia: eu recomendo a SOL Schools =)

Ela.

Sotaque canadense no inglês

É, vou falar de inglês.

Como eu sou muito tapada quase não percebo sotaque (sério, demorei anos pra perceber o britânico! Hoje não entendo quase nada rs). O mais básico e típico do canadense é o eh (que se pronuncia “ei”). Que aparentemente fica no final de quase todas as frases eh? É ~quase~ como o “né” aqui – se a gente usasse o tempo todo. Pra quem já viu o filme Irmão Urso, em inglês os alces tinham sotaque canadense  e eu percebi por causa do eh.

Depois disso vendo a série How I met Your Mother tem episódios em que eles zoam a Robin, que é canadense. Num episodio a piada é que ela não sente frio (o que coincide com o post do Les Poussins). E, talvez, no mesmo episodio, eles comentam do sotaque dela quando ela fala alguma coisa como get out. Acontece que os canadenses falam a junção o + u mais fechado que os americanos. Eu aprendi, ouvi e sempre falei “aut” mas eles falam “ôut”. Depois de ter percebido isso ficou muito mais obvio quando a Sandra do Property Virgins (que já comentei aqui antes) fala desse jeito. Ok, tem vezes que ela fala de um jeito americanizado, mas as vezes sai. Comecei a reparar sem querer palavras como:

– out

– house

– about

– mountain

– mouse

Leu tudo com o som fechado? Rss estranho, mas acho que posso me acostumar ^^

Ah, achei um vídeo pra exemplificar o que disse. Ok, pode ser um pouco tosquinho, mas ele faz um lista da palavras que devem soar engraçado/diferente com sotaque canadense. Mas já da pra perceber algumas enquanto ele fala.

E pra mostrar como o eh é piada e marcante aqui vai um vídeo do Family Guy falando com um canadense. Eu não imaginei que fosse rir, mas essa do “AA, eh. AAA eh?” é clássica! e eu sempre rio

*Caso você não tenha entendido toda a conversa dei sorte de achar ela transcrita aqui.

Se souber de mais coisas compartilhe nos comentários  Estou curiosa xD

Ela.

Trocando o TOEFL pelo IELTS

No post de ontem eu falei que pretendo fazer o TOEFL (quase sempre escrevo toELF as in elfo rssss). Daí que dando umas bisbilhotadas a mais hoje na internet eu vi que eles começaram a fazer questão de que o imigrante já saiba a lingua e prove isso (o que aparentemente eles não cobravam antes…) e eu vi no site o ficial o que eles aceitam o IELTS e o um tal de CELPIP (ambos estão na minha listinha de siglas a li de cima 😉 ) e ainda tinha a observação de qual teste fazer, já que ambos tem dois tipos.

Note: IELTS has two options for the reading and writing tests: “General Training” and “Academic.” You must take the “General Training” option.

Então tá.

E pelo o que eu vi no site do proprio IELTS ele não tem validade, apenas a data em que foi realizado. Ao contrário do TOEFL, que tem o prazo de 2 anos (sacanagem) simplesmente pq eles acreditam que você desaprende tudo em 2 anos ¬¬. Bom, que venha o IELTS então!

Talvez você esteja se perguntando porque eu estou me preocupando com testes de inglês se penso em ir pra Quebec onde a lingua oficial é o francês. São vários motivinhos. Primeiro que se o país é considerado bilingue eu acho inteligente ter um prova que eu falo inglês tambem. Segundo que eu me sinto mais confortável com inglês do que francês e até eu dar inicio no processo de fato eu penso em procurar emprego lá daqui mesmo já que a) facilita a aceitação e acho até que deixa o processo mais rapido e b) como eu já disse em garanto mais. O bom de Quebec é que ele parece mais receptivo e mais interessado em imigrantes que o resto. Posso estar completamente errada, mas parece. Outros motivos é que Montreal é bilingue, ou se tudo der errado eu fico com o certificado pra mim (já que esse dura pra ~sempre~) etc etc.

Ass: Ela.