Quando eu fui pra Vancouver

*este não é um post sobre imigração. Nem sobre Québec.

Dando uma olhada nos posts antigos do meu outro blog fora desse mundo de imigração eu achei posts de quando eu estava em Vancouver!!! E isso foi em 2008! Tem muita coisa que eu neeeem lembrava rs Nossa que saudade que dá *.*

Eu tinha lá meus 18 ^^ e era o auge do meu internetês. Os textos tem erros mil (!) (escrevo me atropelando e depois fica tudo embaralhado rs)  estão cheios de q, vc, eh, soh, qnd e essas abreviações. Quando eu tenho saco eu vou lá e corrijo tudo rssss Passei dessa fase agora isso me da nervoso xD

Como eu tenho achado o mundo dos blogs muito parado devido a (falta de) andamento dos processos que eu resolvi encher linguiça aqui com isso. Não é Quebec, mas Vancouver tambem é Canadá 🙂

Os textos não são la nenhuma pérola ou diamante, MAS caso algum desocupado curioso queria dar uma olhada…. Vou citar aqui alguns textos que eu gostei e que talvez valha a pena ler (talvez rs) Só não vá esperando muita coisa ^^

A experiencia – escrevi no final da viagem ainda lá

Coisa de filme – Esse eu acho bonitinho ^^

Inverno / Primavera (fotos abaixo)- eu cheguei lá em pelo inverno (Janeiro) e voltei ainda antes do verão começar (inicio de Junho). Assim, Vanouver chove mais do que neva (por isso é conhecido como Raincouver ou Vanchuva). Essa foto foi justamente do dia que nevou mais.

vista da casa que fiquei

Era lindo ver as arvores voltando a vida!

Quando eu estava lá resolvi que iria tirar fotos de tempos em tempo para ver a ‘evolução’ da coisa. Ta aí uma coisa que valeu a pena fazer.

Falei sobre o horario de verão. Falei sobre Vancouver. Falei de novo de Vancouver. Falei de pagar passagem (de onibus/metro). Falei de quando fui tentar snowboard. Falei da primeira vez que vi nevar (com fotos). Falei dos meus micos por la rss e das emoçoes do intercambio. E olha que nem citei todos. Os textos estão lá dentro das tag canada, intercambio, vancouver.

Gente, alguem me leva na mala que a vontade de ir pra la ta grande!

Ass: Ela.

Agora temos um favicon!

Depois que eu vi no blog Frozen Bird sobre favicon eu descobri que precisava de um! xD

Aproveitando que Ele é designer não podia perder a oportunidade de ter alguma coisa estilosa. 🙂

E aí o que acharam?

Quebecleza = Q!

 

Eu amei *.*

 

Ass: Ela.

Silêncio e paz

No ultimo post estava meio revoltada e depois resolvi ficar calada. Cheguei a conclusão que estava me preocupando demais com um problema que eu ainda não tenho. Achei de cancelar o blog, mas eu to gostando de acompanhar os blogs amigos e quero ver como a historia deles vai terminar. Alem disso tb quero poder comentar e tal e ja tenho um perfil aqui mesmo…

Busquei minha paz interior, fugi de olhar site e imigração e arrumar rugas desnecessarias… Imagina só! Eu ainda nem dei entrada e ja vou ficar me estressando com isso? Nem pensar! Tem um pessoal esta com quase 2 anos de processo, provincial e federal, imagina se eu começar a estressa agora? Vou surtar bonito!  Daí minha coinsciencia me chamou no canto e conversou comigo. Vou (tentar) ficar caladinha, no maximo, no maximo olhando os outros, mas nada de buscar informações demais, só ver mesmo.

Se alguma coisa realmente relevante acontecer, talvez eu passei aqui. Até porque ia ficar chato mesmo eu aqui enchendo linguiça xP Daí é isso. Até sabe Deus quando =)

Mas e o francês?

Comecei o blog falando de inglês como se não soubesse que lá, em Quebec, se fala francês. Acontece que eu já venho estudando francês faz alguns anos (sim, anos!) e fiz o B1 do DELF ano passado – pouco antes de abandonar as aulas =X e fingi que isso  não era problema.

Acontece tambem que eu tenho a minima confiança pra sair falando francês por ai. Quer saber, vou contar do começo! *senta que la vem historia*

Resolvi fazer francês porque sim e fiz um ano de Aliança Franceça. Saí do curso pra um lindo intercambio de 6 meses em Vancouver no querido Canadá (isso em 2008). Lá estudei inglês e ganhei a confiança que faltava para abrir minha boca e sair falando english. Na volta, abandonei a Aliança – lá é meio caro né – parti pra um prof particular – ui que chiqueee! Muito legal ele =D E fiquei la o resto dos anos lá falando português nas aulas e escutando infinitas vezes “en français!”. Acho que chegou um ponto que ele simplesmente deixou de insistir muito e ficamos assim, ele falando francês e eu falando português (francês só lendo em voz alta). Daí ele começou com essa coisa de “por que você não faz o DELF?” Dizia que eu faria facil um A2, mas que seria melhor fazer o B1 e se eu quissesse muito a gente podia estudar pro B2. Fiquei com o B1 mesmo 😉

A partir de então nossas aulas ficaram voltadas pro teste. Exercio, sumilações e todo o material que ele tinha. Meu maior problema era escrever e falar – nada muito imporante. Escrever por causa dos “au”, ” eu”, “eux”, “-aint”, “-ai”, “-ait” e todos os sons que soam iguais, mas escreve diferente. E falar por causa da minha (falta de) segurança. Sem contar que muitas vezes me falta vocabulario que eu sei na hora de formar a frase. =/

Lembro como se fosse hoje que cada dia que passava e a prova se aproximava eu ia ficando tensa!! No final de semana antes da prova eu fui com uma amiga ver uma peça, só que eu não sabia que ia se passar em Paris! Nossa eu tensa não conseguia esquecer nem no teatro que a prova era naquela semana. E ainda mais que antes de começar eles colocaram musicas francesas como ambientação ou sei la. E lá estava eu, frustrada por não conseguir enteder as musicas… Era muito rapido! E se eu não entender o que o cara falar na hora da prova?? E se eu não souber responder?? Eu estava certa de que eu não sei falar francês.

Dia da prova.

Fui eu cedo (tipo 9h ou 10h da manhã) pro mesmo Aliança que eu tinha feito aula me juntar com os outros. Começamos com o ecute (ainda não superei os acentos e ainda comecei a confundi em pt!) depois acho que foi compreenção de texto e a redação. Sabe Deus como eu não sabia fazer textos de “escreva uma carta para fulando contando sobre sua viagem” sabe esse tipo de exercicio? Parte do problema era francês/vocabulario e a outra parte era imaginação rs

A parte oral só seria de tarde. Quanta agonia! Fui pro shops fazer hora e almoçar, quem sabe, se meu estomago deixasse. Fiquei eu estatica de panico admirando a beleza do Rio, da vista pro Pão de Açucar tentando acreditar que ia dar tudo certo. Dando a hora me arrastei de volta pra Aliança e esperei a minha vez –  nem esperei muito ou talvez não lembre, era muito panico junto! Lá estava o professor simpatico suuuuuuuper tranquilo, de bom humor até. Começamos com uma conversa mesmo de “ça va? ça va.” (não lembro se foi tãao informal). Ele começou as perguntas mais faceis: sobre mim. Faceis porque bem ou mal eu me conheço e esse assunto eu domino um pouquinho ne rs Depois ele passou para as dinamicas. Escolhi uns papeisinhos com situações e assuntos e dos 3 que eu peguei eu podia escolher um (claro, aquele que você se sente  mais a vontade :D). Ele criou tambem uma situação do tipo: ele trabalha comigo e vai me convidar pra participar de alguma coisa e eu vou ter que fugir disso (^^). Daí ele começou e eu tinha quer ir respondendo, como uma conversa ou teatrinho. E por ultimo eu tinha que falar do assunto que eu escolhi. Tipo uma mini apresentação de … 5 min. E c’est fini! Nossa, foi tão rapido! Eu sai de lá tãaao leve que poderia ter flutuado. Nem digo isso por achei que tinha ido bem não. Alias isso nem era importante pra mim, o importante era que tinha acabado! *-* Seja bom seja ruim o resultado.

Meses depois comecei a trabalhar, entrei numa pós de marketing e simplesmente francês perdeu espaço. Não durei 2 meses na pós – que ideia poia de começar no trabalho e ainda uma pós tudo junto! E vai fazer um ano que não estudo francês 😦

Aaaah! O resultado né! Então, demorou tipo 6 meses pra sair o certificado!!!! E para felicidade de todos e surpresa geral da nação a minha maior nota foi justamente a oral! :O Eu fiquei chocada. Meu prof ficou chocado! Quase um abusrdo né (absurdo bom, claro rs). Até hoje eu acho que isso deve ter sido um erro e que eu não falo nada além de bonjour xD

Quando eu vi que o DELF é aceito na imigração eu achei o maximo porque pelo menos nessa parte eu ja tinha um adianto. Acontece que eu li que tem ter no maximo 2 anos do momento que der a entrada no processo. Daí que eu ainda não sei quando vou começar isso e capaz de sair dessa ‘validade’, teria que fazer de novo. O lado bom é que eu posso estudar pro B2 e ficar um nivel a cima \o/ Por outro lado, eu tenho é que estudar como falar no francês quebecois, mas não para prova, pra imigração mesmo…

E só pra ele não se sentir excluido vou comentar que ele tem ir lá começar a aprender o bonjour e o je m’apelle…. rs

Gente, desculpa pelo texto giga enorme! Je parle trop D:

Ass: Ela.