De olho no TEFAQ (teste de francês)

La no inicio do ano eu me coloquei a meta de voltar pro francês pra fazer o exame exigido pela imigração ainda esse ano. E cá estou eu fazendo um curso preparatório especifico para o exame TEF/TEFAQ.

A principio eu ia fazer o DELF (outro exame de francês) porque já o fiz faz uns anos (só que pra imigração tem que ser recente) e achei que a familiaridade com o exame pudesse ter uma vantagem. Mas não consegui achar nada preparatório pra esse exame então dei uma olhada nos outros exames aceitos e cheguei no TEF/TEFAQ.

Achei esse lugar no OldPort que não só tem aulas especificas pra esse exame como também faz o exame em si! Perfeito! E de quebra as aulas acabam assim que a meu College começa #perfecttiming

A turma toda (total de 10) é de pessoas que querem imigrar e um que quer tirar a cidadania e todo mundo precisa comprovar o francês. Até o prof de que é da França teve que fazer o exame pra imigrar…

Com apenas duas aulas eu já pude perceber que os dois exames são bem diferentes em estilo. Enquanto o DELF você escolhe o nível da prova que você quer fazer e se você passar você ganha o certificado no TEFAQ é uma questão de pontual e eu preciso de pelo menos 217/360 pra ser considerada B2, o nível aceito pela imigração. E outra no DELF você paga X e faz os 4 (fala, escrita, escuta e leitura). Já no TEFAQ cada habilidade tem um valor e pra imigração você só precisa da expressão oral e compreensão oral. Sai mais barato =)

O que eu to gostando no curso é que não é gramatica, não é verbo, não é o francês, mas a prova. São aulas em cima de exercícios no modelo da prova. O que é muito bom já que, ao contrário do DELF, o TEFAQ tem pegadinhas. Os exercício de escuta tem se mostrado difícil por isso. As opções são muito parecidas e as vezes todas tem palavras que você ouviu no áudio, mas o jeito que eles constroem a afirmação deixa ela falsa ou apenas parcialmente verdadeira. Adoro que ele tem dado vaaaarias dicas pra gente ficar esperto e não cair nas pegadinhas. ❤

Vou ver como eu fico ate o fim do curso e ai marco a prova (já que tem toda dia/semana enquanto o DELF é 2x ao ano). Da medinho, mas eu acho que sou bem capaz de passar no exame. E o medinho que da tambem é porque esse é o meu primeiro passo pra papelada da imigração. Tenho mais 2 semestres até o fim do curso e com o diploma posso dar entrada de fato na imigração. Daqui um ano tudo será diferente. Nem sei o que me espera…

Ela

 

Pra quem ta começando do zero

Essa semana 2 pessoas me procuraram pra saber aqui do Canada. Uma tem a intenção de imigrar e a outra parecia mais interessada em fazer um curso. Então, resolvi fazer um post pros novatos e passar o básico do básico.

Caso 1 – quero estudar aí. #comofaz

No caso a pessoa não estava interessada em intercambio, mas um curso mesmo. Pois bem, independente de onde você for estudar você vai precisar de documentos! Sim, é preciso visto para entrar no Canada (seja de turismo, trabalho ou estudo). Se for um curso de mais de 6 meses você precisa da uma permissão de estudos (que não é a mesma coisa que o visto). E trabalhar aqui você tambem precisa de uma permissão de trabalho. Só que se você pegar a lei nova de junho 2014 com a permissão de estudo você poderá trabalhar dentro e fora do compus! *todos comemora*. Mas se você estiver aqui a trabalho (não sei como faz, sorry) você ainda tem que tirar a permissão de trabalho. Mas como Quebec é cheio dos mimimi pra vir para esta linda província você precisa do CAQ (certificado de aceitação do Quebec)! E você precisará dele para tirar a permissão de estudo. Não preciso dizer que você precisa de um passaporte, né?!

Mas antes de dar entrada nos documentos você precisa escolher que escola você vai. Se for intercambio as agencias estão ai pra isso (EF, STB, Canada Travel, CI etc). Se não quiser fazer por agencia você pode ir nos sites e pesquisar escolas ;). Se você quer fazer outro curso… Ai muda muita coisa. Mas não se preocupe a internet está aí pra isso e o povo daqui é muito simpático e vai responder teu email o/ Então pesquise e pesquise, se alguma escola parecer legal e dentro do que você quer mande um email e tire suas duvidas!! Muitos sites terão uma parte estudante internacional com informações especificas pra quem não é daqui, aka, eu e você. E tem site que até divulga valores!! Aviso logo que vai ser caro, tipo, caaaaaaaaaaro! E você não pode esquecer do custo de vida que foi a proxima pergunta que me fizeram.

Daí que eu não sabia como responder então dei valores de coisas aleatorias, tipo:

  • da pra comprar um combo no McDonalds por menos de 10$
  • um restaurante decente fica por volta de 30$
  • o cinema é tipo 12$
  • celular com internet fica 40 ou 50 $ pra cima. Planos mais básicos ficam a partir de 25 ou 30$
  • um apê no centro de Montreal 1 quarto fica por volta de 900$ mensais ou mais. Água, luz, aquecimento pode estar incluso, depende do prédio. Eu por exemplo alugo um quarto no centro por 400$ tudo incluso, até internet u_u
  • o passe mensal do metro ta quase 80$
  • o salario minimo esta em 10 dolares e quebrados a hora. Aqui é comum que te contratem para trabalhar só por algumas horas em dias aleatórios. exemplo: bar ou restaurante te chamar só quinta sexta e sábado (dias de movimento) por 4 horas (exemplo mesmo. da minha cabeça).

Todos os valores são apenas de Montreal. Outras cidades outros valores.

Os colégios provavelmente vão pedir idioma. Provavelmente um TOEFL com pontuação minima (não se se é por curso), mas o meu college aceitou meu curso de ingles daqui e sem contar que eu fiz um nivelamento antes das aulas começarem. E eu tenho um primo que está tentando estudar nos EUA e não passou no TOEFL, mas parece que eles pediram pra ele fazer a prova deles (do próprio colegio). Então veja que rola um interesse e que eles querem te ajudar sim! 😉 Daí tendo todos os documentos você se inscreve, eles te dão uma carta, você usa a carta pro CAQ (se você vier para a província do Quebec, se não pule essa etapa), daí você usa o CAQ (se for o caso) e a carta do colégio para a permissão de estudo, tire o visto e faça as malas! Ah procure onde morar e tal rs

Caso 2 – quero ir pra trabalhar #comofaz

Esse caso é mais complicado porque eu tenho quase certeza que é preciso vir com vaga garantida e tudo depende da sua profissão. Em todo caso acho valido ir no Work in Canada.ca e da uma olhada ou no Emploi Quebec se você esta de olha nessa província. Ja ouvi que esses sites tem os restos das vagas, mas não deixa de ser um inicio. Em todo caso você pode acabar descobrindo empresas e dai você entra em contato com elas. Infelizmente não sei mais que isso. Vir a trabalho me parece tão ou mais complicado que imigrar. Digo isso porque para trazer alguem de fora eles tem que ta precisando mesmo. Tipo, MESMO. porque eles tem que provar pro governo que não tem gente aqui para fazer o serviço. E se pra gente que ja esta aqui e ja trabalha na empresa ja ouvi de não consegui usar a empresa pra imigrar (eles tambem tem que provar. no caso a empresa tentou uma vez pra alguem e falhou e passou a recusar o pedido) que dirá estando noutro país sem nunca ter visto mais gordo. Não quero desanimar ninguem, mas isso é o que eu sei.

Fora isso as info de cima se aplicam.

Melhor do que ler meu bloguinho (muito obrigada pela visita by the way) é pesquisar o CIC. Lá eles tem dentro da aba Immigration os tópicos Study e Work. Escolha seu caso, leia, tire muitas das suas duvidas, arrume duvidas novas e leia mais. Eles tem paginas e mais paginas de requisitos, quanto tempo demora, valores das taxas, como fazer o que fazer e tal. A minha dica pra quem quer estudar é fazer tudo com muitíssima antecedência, quero dizer, com mais de 6 meses de antecedência do inicio das aulas. Eles tem prazos do tipo ‘se inscreva até 1 de março para estudar em setembro’. E como você não é daqui e você de mais documentos e traduzir documentos você obviamente precisa de mais tempo. Ah, claro, respeite os prazos, aqui não é brasil.

Não sou expert só tenho a minha própria experiencia. Espero ter iluminado alguem =D

Curta QUEBEcLEZA! no facebook! Comecei a atualizar mais a pagina e a postar mais. Alem de atualização dos posts do blog na pagina você tambem encontra fotos, comentários e piadas da terra do gelo 😉 Fique por dentro das piadas de inverno primavera lol

Ela

Época de imaginar estudar no Canadá

Ano passado eu enchi o saco falando dessa feira rss. Fui nela, imaginei e cá estou, estudando no Canadá =D

2013

Para os que pensam em vir de intercambio ou para fazer um curso universitário, pós, etc é uma boa change pra conversar com os representantes das escolas e tirar algumas duvidas. Eles são super simpáticos (afinal, são canadenses hehehe). As palestras também são super interessantes!

 

Então aos interessados fica aí a dica Feira Imagine Estudar no Canada 2013 – é a terceira edição! Eles vão passar em Recife, São Paulo e Porto Alegre agora em Setembro de 2013 (não entendi porque eles não passam no Rio…). Se você não poder ir eles tem a lista das escolas, Universities e Colleges tudo la no site. Tambem tem a pagina no Facebook. Ano passado a inscrição foi de graça e acho que continua assim.

E aos que pensam em fazer esses programas de estudo + trabalho vale lembrar que ta rolando um boato que eles vão acabar com isso. Então é melhor se resolver pra esse ano porque pode ser que eles parem de vender o programa ainda esse ano… Mas se você comprar a tempo ta tudo certo! Vale pesquisar sobre. Ja comentei sobre isso aqui e aqui. Eu vim pra cá com esse programa  e posso dizer que as coisas estao mudando mesmo pra quem ja está aqui. Estão  reforçando a fiscalização do programa e com sorte o governo se contente com isso e não acabe com o programa.

Então é isso rs

Ela

Mudança ou cancelamento do Study + Work Program

Comentei isso no inicio do ano aqui no blog e o assunto está se concretizando. Ontem a Oi Toronto publicou uma materia sobre o assunto.

O governo canadense está estudando a possibilidade de cancelar ou fazer mudanças no programa Work + Study para as escolas de idiomas. Nenhuma decisão foi tomada ainda, e algumas escolas estão lutando para impedir o término do programa. Enquanto não há mudanças oficiais, quem tem interesse em estudar e trabalhar no Canadá ainda pode se inscrever.

Basicamente se você pensa em fazer um intercambio de estudo e trabalho no Canada é melhor você correr. Essas mudanças deve ocorrer ja pro ano que vem, 2014. Isso se eles não cancelarem de vez esse programa!

É importante notar que nenhuma decisão foi tomada pelo governo ainda, portanto é aconselhável que o aluno entre no Canadá antes de novembro de 2013.

Aos interessados sugiro que leiam a materia da Oi Toronto.

 

Ela

Sumi, mas to viva (era uma vez o PEQ)

Sentiram minha falta? será?

Mudar a rotina tem dessas coisas. Incrivelmente eu passava mais tempo nos blogs quando trabalhava do que agora que estou em casa hahaha que coisa não? Me desatualizei muito dos blogs amigos, mas de vez em quando eu do uma olhadinha (mesmo que não comente nada).

Tive umas reviravoltas (quase fui trabalhar em outro estado) e isso me consumiu um pouco (pq será….). Mas deixei isso de lado e voltei ao plano original (que são mais idéias do que planos rs).

Como falei algumas vezes queria muito ir pelo PEQ pelo simples fato de parecer mais simples e mais certo. MAS fui percebendo a inviabilidade de conseguir isso. Mas vou começar pelo começo.

Eu ja fui pra Vancouver e quando voltei eu coloquei pra mim que se fosse fazer outro intercambio seria estudo e trabalho pra não “perder tempo” e tambem porque o trabalho conta bastante! E eis que eu sinto que tenho a minha ultima chance de fazer um intercambio ja que Mamis meio que me ofereceu essa oportunidade (e sabe-se lá quando eu teria dinheiro pra pagar por isso por conta própria  – em especial para aperfeiçoar o francês. Esse já era o plano pra ano que vem. Com toda essa historia de imigração que voltou a toda na minha cabeça (tinha pesquisado sobre isso faz uns 2 anos) eu procurei ver se poderia trocar uma aula de língua por uma aula de faculdade. Acontece que eu descobri que 20 28 mil Reais (preço médio de um intercambio longo (a partir de 6 meses)) não é o mesmo que 30 35 mil Dolares ao ano. Com o bonus que intercambio se paga uma vez o tal do valor e faculdade não, tem que pagar por ano…

Foi triste desistir de algo que iria trazer um crescimento tão grande tanto pessoalmente quanto profissionalmente alem de, claro, colaborar e muito com a imigração. *todos chora* Na verdade, Mamis preferiria que eu fizesse um curso profissionalizante de alguma forma, mas eu fiquei mostrando pra ela que é caro e eu simplesmente não quero que ela tenha que vender a casa, o carro e alma pra poder pagar isso. Se não ficar confortável pra ela eu não quero.

E assim que eu voltei pro plano de fazer intercambio e conhecer Montreal, aprender francês de uma vez por todas (assim espero) e de quebra ainda ter uma experiencia no mercado de trabalho canadense/quebequence. É, não parece tão ruim assim ^^

E depois de uma rápida entrevista em ingles mesmo pra saber meu nível pro programa  cá estou eu quase fechando meu intercambio. Será que encontro com algum de vocês por lá?

Ela

Evento pra quem quer ESTUDAR no Canada !!

Como eu disse eu estou interessada no PEG (que eu citei no post anterior). Se mais alguém desse mundão da internet estiver interessado em ESTUDAR no Canada achei um evento *_*

ah.. o “estudar no canada” está em branco não da pra ver

O Governo do Canadá está organizando uma feira de estudos canadenses no Brasil!

O evento vai acontecer em São Paulo, Recife e Brasilia agora em Setembro de 2012. Vai la no site do Imagine estudar no Canadá que tem tudo explicadinho.

Participe da feira gratuitamente e aproveite para:
– Falar com os representantes das escolas credenciadas;
– Assistir palestras;
– Participar de atividades culturais.”

Se Deus quiser eu estarei lá super presente! 😀

Ass: Ela.

Mas e o francês?

Comecei o blog falando de inglês como se não soubesse que lá, em Quebec, se fala francês. Acontece que eu já venho estudando francês faz alguns anos (sim, anos!) e fiz o B1 do DELF ano passado – pouco antes de abandonar as aulas =X e fingi que isso  não era problema.

Acontece tambem que eu tenho a minima confiança pra sair falando francês por ai. Quer saber, vou contar do começo! *senta que la vem historia*

Resolvi fazer francês porque sim e fiz um ano de Aliança Franceça. Saí do curso pra um lindo intercambio de 6 meses em Vancouver no querido Canadá (isso em 2008). Lá estudei inglês e ganhei a confiança que faltava para abrir minha boca e sair falando english. Na volta, abandonei a Aliança – lá é meio caro né – parti pra um prof particular – ui que chiqueee! Muito legal ele =D E fiquei la o resto dos anos lá falando português nas aulas e escutando infinitas vezes “en français!”. Acho que chegou um ponto que ele simplesmente deixou de insistir muito e ficamos assim, ele falando francês e eu falando português (francês só lendo em voz alta). Daí ele começou com essa coisa de “por que você não faz o DELF?” Dizia que eu faria facil um A2, mas que seria melhor fazer o B1 e se eu quissesse muito a gente podia estudar pro B2. Fiquei com o B1 mesmo 😉

A partir de então nossas aulas ficaram voltadas pro teste. Exercio, sumilações e todo o material que ele tinha. Meu maior problema era escrever e falar – nada muito imporante. Escrever por causa dos “au”, ” eu”, “eux”, “-aint”, “-ai”, “-ait” e todos os sons que soam iguais, mas escreve diferente. E falar por causa da minha (falta de) segurança. Sem contar que muitas vezes me falta vocabulario que eu sei na hora de formar a frase. =/

Lembro como se fosse hoje que cada dia que passava e a prova se aproximava eu ia ficando tensa!! No final de semana antes da prova eu fui com uma amiga ver uma peça, só que eu não sabia que ia se passar em Paris! Nossa eu tensa não conseguia esquecer nem no teatro que a prova era naquela semana. E ainda mais que antes de começar eles colocaram musicas francesas como ambientação ou sei la. E lá estava eu, frustrada por não conseguir enteder as musicas… Era muito rapido! E se eu não entender o que o cara falar na hora da prova?? E se eu não souber responder?? Eu estava certa de que eu não sei falar francês.

Dia da prova.

Fui eu cedo (tipo 9h ou 10h da manhã) pro mesmo Aliança que eu tinha feito aula me juntar com os outros. Começamos com o ecute (ainda não superei os acentos e ainda comecei a confundi em pt!) depois acho que foi compreenção de texto e a redação. Sabe Deus como eu não sabia fazer textos de “escreva uma carta para fulando contando sobre sua viagem” sabe esse tipo de exercicio? Parte do problema era francês/vocabulario e a outra parte era imaginação rs

A parte oral só seria de tarde. Quanta agonia! Fui pro shops fazer hora e almoçar, quem sabe, se meu estomago deixasse. Fiquei eu estatica de panico admirando a beleza do Rio, da vista pro Pão de Açucar tentando acreditar que ia dar tudo certo. Dando a hora me arrastei de volta pra Aliança e esperei a minha vez –  nem esperei muito ou talvez não lembre, era muito panico junto! Lá estava o professor simpatico suuuuuuuper tranquilo, de bom humor até. Começamos com uma conversa mesmo de “ça va? ça va.” (não lembro se foi tãao informal). Ele começou as perguntas mais faceis: sobre mim. Faceis porque bem ou mal eu me conheço e esse assunto eu domino um pouquinho ne rs Depois ele passou para as dinamicas. Escolhi uns papeisinhos com situações e assuntos e dos 3 que eu peguei eu podia escolher um (claro, aquele que você se sente  mais a vontade :D). Ele criou tambem uma situação do tipo: ele trabalha comigo e vai me convidar pra participar de alguma coisa e eu vou ter que fugir disso (^^). Daí ele começou e eu tinha quer ir respondendo, como uma conversa ou teatrinho. E por ultimo eu tinha que falar do assunto que eu escolhi. Tipo uma mini apresentação de … 5 min. E c’est fini! Nossa, foi tão rapido! Eu sai de lá tãaao leve que poderia ter flutuado. Nem digo isso por achei que tinha ido bem não. Alias isso nem era importante pra mim, o importante era que tinha acabado! *-* Seja bom seja ruim o resultado.

Meses depois comecei a trabalhar, entrei numa pós de marketing e simplesmente francês perdeu espaço. Não durei 2 meses na pós – que ideia poia de começar no trabalho e ainda uma pós tudo junto! E vai fazer um ano que não estudo francês 😦

Aaaah! O resultado né! Então, demorou tipo 6 meses pra sair o certificado!!!! E para felicidade de todos e surpresa geral da nação a minha maior nota foi justamente a oral! :O Eu fiquei chocada. Meu prof ficou chocado! Quase um abusrdo né (absurdo bom, claro rs). Até hoje eu acho que isso deve ter sido um erro e que eu não falo nada além de bonjour xD

Quando eu vi que o DELF é aceito na imigração eu achei o maximo porque pelo menos nessa parte eu ja tinha um adianto. Acontece que eu li que tem ter no maximo 2 anos do momento que der a entrada no processo. Daí que eu ainda não sei quando vou começar isso e capaz de sair dessa ‘validade’, teria que fazer de novo. O lado bom é que eu posso estudar pro B2 e ficar um nivel a cima \o/ Por outro lado, eu tenho é que estudar como falar no francês quebecois, mas não para prova, pra imigração mesmo…

E só pra ele não se sentir excluido vou comentar que ele tem ir lá começar a aprender o bonjour e o je m’apelle…. rs

Gente, desculpa pelo texto giga enorme! Je parle trop D:

Ass: Ela.