Um pouco sobre mim e meu perfil como imigrante

stock-vector-family-friends-icon-set-vector-icons-for-digital-and-print-projects-256633000

Como eu disse no post anterior eu voltei a vida de acompanhar pessoas no canada e imigracao =) e acabei percebendo que eu nao me encaixo no perfil das outras pessoas e outras historias. Atualmente estou acompanhando de perto pelo snapchat a Biba do Bibacria, a Cassandra do Canada.br e a Mara do Canada Again. Todas com canal no youtube. Tambem acompanho outros pelo snapchat outras historias pelo snap (pretendo atualizar a lista aqui no blog e colocar todo mundo que eu to seguindo. Guentai rs).  Ja estou me perdendo no assunto. A questão é que a o  Canada Again comecou uma serie chamada “recem chegados” no qual ela meio que intrevista pessoas que chegaram ha menos de um ano e quais sao as impressoes ate agora. Os perrengues, as expectativas, o que superou expectativas etc. Para morar um pouco a realidade da vida aqui e que por melhor que seja a vida aqui no Canada paraiso nao existe e problemas que voce nem imaginava que existiam vai te incomodar (pelo menos essa é a minha definicao do que ela esta fazendo rs). Em resumo eu estou seguindo familias com criancas que ja tinham uma vida mais estabelecida no Brasil e que falam mais direcionada para pessoas que as vezes a primeira vez que vai pisar em solo canadense será quando estiver com o PR e que talvez estejam deslumbradas com a ideia de Canada. E foi ai que eu me toquei que o meu perfil é outro.

Eu vim para ca de intercambio e renovei os docs quando decidi fazer um college. Eu ja tinha vindo para o Canada antes, em 2008, tambem de intercambio e sem nem pensar e saber sobre imigracao. Fiquei 6 meses e voltei com ingles baum! =) E descobri como no geral os brasileiros falam um ingles bem ruimzin… =X E entao descobri o lance da imigracao e li um pouco sobre isso, mas eu tinha uns 20 anos mais ou menos na epoca e achei que estava cedo quis esperar. Alguns anos depois tive a chance de voltar para ca e dessa vez pro frances. Foi mais ou menos a epoca que comecei o blog e li muito de mais a beca sobre imigracao. Eu nao tinha pensado ainda em ficar aqui. Foi uma coisa que aconteceu depois de uns meses que eu ja estava aqui e surgiu a oportunidade.

Eu vim sozinha (na epoca estava namorando e ele viriam eventualmente, mas a vida aconteceu e…) de intercambio, com paGraduate-femalessagem de volta, entrei num college, estou aqui como estudante internacional e o objetivo é imigrar com o diploma do curso pelo PEQ (enquanto a maioria vem e veio pelo skilled worker – mesmo ele tendo mudado demais ao longo dos anos). Dos blogs que eu achei pelo caminho nao vi nenhum com esse perfil. Talvez sozinho/a mas nao como estudante. Quando eu criei esse blog eu ate queria encontrar uma historia nesse perfil pra saber o que esperar desse processo de imigracao.

Outra coisa tambem é que como eu disse muitos saem do brasil de familia formada e emprego estabelecido. Mas uma vez nao foi o meu caso. Eu sai da casa da mamãe direto para esse imenso canada. E acabou sendo uma transicao suave para mim. Cheguei em homestay, depois dividi ape e agora moro sozinha. Pouco a pouco as responsabilidades foram aumentando. Pela primeira vez na minha vida eu de fato tenho contas pra pagar, aluguel, e sai da vida de dondoca direto para o glamour de arrumar a casa (aquela que mal sabia lavar um banheiro rs). Mas mais uma ez foi uma transicao suave e progressiva. Eu nao tive o choque da chegada aqui, eu nao tive que chegar resolvendo um monte de coisa, eu nao tive que me preocupar com um monte de coisa. Eu vim bem turista de ferias. ok, tinha as aulinhas, mas depois eu rodava a cidade! Meu primeiro verao aqui eu fui em todos os lugares, festivais e pontos turisticos possiveis (o que acaba sendo ate uma coisa positiva ja que meu curso é hotelaria ne rs). Esse vai ser o meu quarto verao aqui e ainda nao curti um tanto quanto o primeiro. =D

Junto com isso muito dos meus “primeiros” foram aqui. Meu primeiro cartao de credito foi aqui (ja pensando em criar um historico de credito 😉  ) que como estudante nao foi muito dificil conseguir. Minha primeira busca para alugar uma casa foi aqui. A primeira vez que aluguei um carro foi aqui. A primeira vez que tive que escolher plano de celular, de internet foi aqui. Eu vejo que muitos dos blogs e canais comparam as coisas com o Brasil, mas eu nao sei o que dizer porque eu nao fiz essas coisas no Brasil. So sei por alto mesmo. E depois de 3 anos aqui muita coisa ficou natural para mim ja. Eu vi num dos snaps alguem mostrando que todo mundo usa celular no onibus. Eu sei que no Rio nao era assim e do jeito que eu estou parece que piorou muito desde que eu vim. Mas aqui eu nem percebo mais pra falar a verdade rsss Eu vivo andando com o celular na rua. Tiro foto pro instagram, mando audio no whats, faço video. Ninguem me segura. Poucas foram as vezes que me senti insegura aqui, mas nunca por causa de celular. Inclusive, na verdade, das vezes que eu voltei pro brasil eu ficava preparando minha cabeca para lembrar que nao pode usar cel em qq lugar (ate pq eu nao tenho cel la e nem internet rsss so em casa mesmo). Eu nem lembro mais qual o protocolo pra usar o cel. E se eu quiser ver a hora? Qual o risco que eu corro so pra dar uma olhadinha? D= Outras coisa tambem é atravessar a rua. Ja acostumei com a prioridade. Ruas sem sinal eu saio andando xD Porque eles param. Por outro lado quando eu tive que dirigir aqui eu fiquei com medo de nao ver e quase atropelar alguem, mas nem rolou. Acho que deve ser mais tenso ruas com ciclovia, mas nao peguei isso ainda.

Acho que a unica coisa que eu realmente ainda curto e olho um pouco com olhos de brasil é os eventos e as coisas legais que acontecem na cidade DE GRAÇA! Os balanços musicais, o Maestro, os pianos publicos, os festivais de musica (jazz, francofolie etc). Aquele meu primeiro verão que eu tanto curti. Eu acho que so gastei com lanche mesmo. Ja tinha o passe pro metro por causa do curso (passe mensal que permite você andar de metro o mes inteiro livremente quantas vezes quiser/precisar), os fui nos eventos de graça. Realmente so comida que eu acabava comprando.

Moral da historia é que eu tenho uma outra visao do Canada devido a minha experiencia. Eu nao criei grandes expectativas quando vim em 2013. Eu quis usar o tempo do college justamente pra ver e sentir como eu me sinto aqui, sozinha, ver o inverno (ja que Vancouver tem um inverno bem brando comparado com o daqui) e decidir se me adapto ou não. Na pior das hipoteses eu voltaria para o Brasil com um diploma internacional, um ingles afiado e francês. So que eu não quero voltar rs.

Se alguem ai esta pensando em vir sozinha/o ou fazer college para entao imigrar, Quebecleza! esta ai! Nesse mar de familias e casais que vieram pelo Skilled worker, ca estou eu de estudante, nao-imigrante (ainda!), de olho no PEQ =)

Ela

Anúncios

A volta do Quebecleza!

Sim, a volta a atividade! Durante minha estadia aqui – mais especificamente durante meu college – eu nao postei muito. Nao diria que sumi de verdade, mas postei bem bem bem pouco por varios motivos. Agora que estou terminando o curso pretendo voltar a ativa!

Na epoca que comecei o blog em 2012 #feelingold eu lia e acompanhava vaaaarios blogs! Algumas pessoas desse mundo de blogs de imigracao eu tenho contato ate hoje. Mas se eu nao postava no meu blog, ler os outros tava mais dificil. Acabou que eu nem sei mais que blog que esta na ativa. Alias nem sei se blog ainda rola ou se ja ficou ultrapassado rsss Veremos. Eu me mantive mais no Facebook e recentemente criei um Instagram. Eu nunca tive um mais criei um pra pagina =) Descobri um monte de gente nova no mundo da imigracao (nova pra mim pq nao as conhecia antes) e estou seguindo um monte por snaps e instagram. Por algum motivo ta todo mundo em Vancouver e uns poucos em Toronto. Gente! Cade aquele povo todo que focava em Quebec? Achei pouca gente ativa aqui em Montreal, mas enfim!

Pretendo postar mais e ate atualizar minha lista de sugestoes de pessoas para seguir (quem estiver sem postar nada por muito tempo vai sair e dar lugar a quem ainda posta). Eu pretendo manter o blog  – pelo menos ate ver que nao vai a lugar algum mesmo (!) e ver como fica com os outros 2 apps. Vai ser conteudo diferente porque nao vejo sentido em ficar repetindo nos 3 a mesma coisa. Instagram vai ser fotos (estou me sentindo fotografaaaa!!!!) aqueles videosinhos mesmo. Um pouco da cidade e coisas aqui. Vai ter tambem pequenos comentarios. Postei videos mostrando como aqui tudo tem muita, mas muita variedade (maçanetas e tylenol hahaha), video dos balanços musicais (21 balançoires – musical swings) que eu acho muito legal! =D, Postei tambem foto de um dos tuneis da cidade subterranea e de um mapa tb! No Facebook nao sei muito como definir. Vai ter noticia, vai ter piadas, coisas de facebook e os posts daqui =) e vou deixar as fotos mais pro Insta mesmo mas umas fotos de vez em quando. O que eu vou tentar usar mais é o “live” que da pra fazer la. Fiz um teste essa terça e postei um video que era ao vivo, mas ainda esta la pra quem quiser ver ^^ ai vergonhaa! E aqui no blog vai ter as historias mais compridas e pessoas da minha experiencia. Pretendo fazer um post sobre o college quando ele acabar e eu nao me sentir mais ligada a ele (o que ainda vai demorar 2 a 3 meses pq ainda tenho horas de estagio pra fazer etc). E darei entrada mesmo no processo quando o diploma sair! (OMG!) e ai vou postar ne! 😉

Nao faco YouTube pq nao curto camera #timida. E nao faco Snapchat pq nao tenho publico pra isso. Sou mt low profile e nao tem pra que ficar falando cas paredes. Mas se acontecer de gente suficiente seguindo e mostrando interesse no snapchat eu penso no assunto. Dai é isso. A volta do Quebecleza!

 

Espero que vocês curtam e comentem pra eu nao me sentir sozinha aqui ou la no Face/Insta

Ela

3 anos de MTL!

Hoje faz 3 anos que eu peguei o aviao de Toronto para ca. Achei Montreal mais vida, mais movimentada, mais feliz =)

Vim de intercambio sem saber que teria ficado aqui tanto tempo, apesar da intenção de imigrar ja existir. Não imaginava mesmo que 3 anos depois estaria terminando o sexto semestre de um College.

Na pascoa eu fiz 3 anos de Canada, mas estava tão enrolada com o curso que quando fui perceber ja tinha passado.. =/  Mas tudo bem Toronto foi só uma visitinha, aqui é que eu estou e fiquei tanto tempo.

Quero reviver o bloguinho assim que as coisas acalmarem! E o Quebecleza ja se estendeu pro Intagram (que ta cheio de fotos e videos de coisas que aparecem no meu caminho – como vocês podem dar uma espiadinha aqui do lado ^^). Passa la tambem! 😉

Só passei pra nao deixar em branco mesmo.

 

Ela

Provedor de Internet

Bom a primeira vez na vida eu tive que procurar e escolher provedor de internet foi ano passado quando me mudei. Eu só conhecia dia companhias aqui: Bell que é uma empresa enorme e a Videotron que parece menor mais ainda assim é grande. Ouvi que muita gente reclama da Bell e me falaram que a Videotron era boa. Achei caro ter internet e TV a cabo (mais de 100$ por mes sendo que ja tinha vivido ate ali sem TV) entao resolvi que uma internet boa pra compensar tava baum! Dai peguei o tal do plano 30 Fibre com uma promocao de um ano (ou seja pagaria o preco da promocao por 12 meses e depois iria prar o preco normal). Não entendo desses limites de internet e nem sei o quanto preciso por mes dai just in case eu resolvi pagar extra para nao ter limites. Netflix pra vidaaa! E por fim falaram que poderia cancelar a qualquer momento e vieram aqui e instalaram. Nao tive problemas nesses quase 10 meses.

Eis que um colega de turma estava pra se mudar e estava vendo isso. Acabei ouvindo a conversa dele com um outro menino da turma e ai ele tava pagando mais barato que eu pelo o que parecia mais internet que eu =O Fiquei bolada e enchi o menino de perguntas rssss Entrei no site e fui ver o meu consumo e acabou que eu nao passo do que seria o meu limite naquele plano. Nao precisava pagar extra por ilimitado -_- my bad. Eu dei mole legal nisso.Assim que cheguei em casa pedi pra cancelar esse ilimitado.

E por fim esse meu colega me falou dessa outra companhia que nunca ouvi falar. Achei um plano que me daria basicamente o mesmo serviço e um limite maior de download sei la por pelo menos 20$ a menos com imposto. =O Liquei na mesma noite procurei saber, quando dava para instalar etc. Calhou que coincidia com o fim o mes na Videotron. Dei a louca e troquei assim do nado sem nem pensar muito.

Fiquei chocada como  Videotron nao colocou obstaculos nenhum pra cancelar apenas perguntaram porque e eu disse que achei o servico por um preco menor. Ate achei estranho eles nao tentarem oferecer nada, mas pelo menos nao foi dificil. E a outra empresa parece ser uma empresa bem menor. Me perguntaram como eu fiquei sabendo deles pq eles nao fazem propaganda (bizarro ne) falei que foi um colega de curso e deram pra ele um brilhante disccoto de 1$ O_o me mandaram o modem pelo correio e falaram pra arrumar um roteador e foi isso. No dia marcado eu mesma pluguei tudo e estava funcionando. Recebi uma ligacao pra saber se estava funcionando e foi isso.  Tenho que devolver o modem e o roteador da videotron em qualquer loja e foi isso.

2016-04-08 19.33.58

Achei tudo tao simples. A melhor parte pra mim foi nao ter problema pra cancelar e depois nao ter que ficar um dia inteiro esperando um cara vir instalar a internet a qualquer momento entre 9h e 17h. Faz so 2 dias que troquei. Ainda estou na duvida se foi a decisao certa. as vezes acho parece que nao funciona e tenho que desconectar no wifi no cel e pronto. Nao sei se eh o roteador ou a internet… mas enfim. Estou aprendendo a ser adulta hahaha

 

Ela

Não existe paraiso – um pouco da vida e das dificuldades de viver aqui

O bloguinho vai ficando abandonado… Mas ele não morreu!

Outro dia perguntaram num grupo no facebook quais as dificildades que a gente ainda encontra depois aque chega aqui ou menos depois de anos aqui. Muita gente ainda acha que aqui é o paraiso e que depois que o visto sai os problemas acabaram. Bom, choveu respostas e depois eu vi que virou assunto no Montreal na real com o nome de Dark side da imigraçao. O audio é bem longo então fui ouvindo picadinho durante a semana e eu gostaria de dar meu ver no asssunto tambem. Eles falaram de muitas coisas pertinetes e me fez pensar (só nao pensei mais pq as coisas estam tensas no meu dia-a-dia rs).

Acho que medo do inverno e saudade da familia é a primeira coisa que todo mundo pensa. Mas o que a galera mais sente, pelo menos de acordo com o que eu vi no post e com o Montreal na Real é o idioma, integraçao, idioma, trabalho, idioma. Sim eu falei idioma 3 vezes porque é o que pesa. Realmente nao saber se expressar é frustante e a razao pela qual eu nao sou mais fluente em frances depois de quase 3 anos aqui. Montreal é bem bilingue, no sentido que quase sempre consigo ser atendida em ingles em diversas situacoes, que para evitar a frustracao e o bloqueio do frances, eu acabo sempre caindo no ingles. My bad. Mas não recomendo. Vindo para o Quebec quero reforcar que é essencial o frances. Eu me viro bem porque meu listening nao esta ruim e eu consigo acompanhar o que esta acontecem mesmo que eu perca pedaco das frases. Na verdade, apesar de nao me sentir segura para falar frances, em diversas situaçoes eu percebi que estou acima da media de mt gente que chega aqui quando se trata de entender. Por outro lado, estou bem abaixo quando se trata de sair falando sem medo de tentar. E no ingles eu me sinto confortavel e me viro bem.

O que eu sinto mais mesmo é a questao de nao pertencer, nao entender, nao saber das coisas daqui. Depois que arrumei um TV eu ainda continuo nos canais em ingles porque eles fazem sentido pra mim (ate porque tem parte da programacao america como algumas series que eu gosto). Nos canais em frances eu não sei quem eles são, nao sei direito do que eles estao falando, as piadas fazem sentido e é um esforco muito maior a ser feito para poder acompanhar. Até meu namorado que é daqui não curte rss ai fica dificil ne xD Mas eu estava me sentindo muito isolada no fim do ano passado. Ainda nao sinto que fiz amigos aqui, daqui que ficaram aqui. Depois do meu primeiro ano eu decide que evitaram me apegar a pessoas que vao embora. Cansei de dar tchau e ficar pra tras. Fiz muito isso no primeiro ano quando estava de intercambio. Muita gente vem pra ca e fica 1, 2 , 3 meses e vai embora, os que ficam mais ficam 6 e eu que fica ficar 10 meses estou aqui ate hoje. No fim daquele ano eu nao tinha mais amigos. Foi triste foi chato. Foi uma galera que me fez falta. Depois eu comecei o college e eu sabia que teria aquelas pessoas por pelo menos 3 anos. Mas ja no inicio do ano passado eu ja comecei a perceber que nem todo mundo quer ficar. Tem gente que se forma e vai embora, volta pra casa ou quer ir pra outra cidade ou pais. Comecei a sentir que Montreal é uma cidade transitoria. Quem anda no meio de estudantes sabe que é um publico que se forma e vai embora. Tem gente de cidades vizinhas ou de outras provincias que so vem aqui para estudar mesmo e volta depois do curso. E mesmo dentro do meu curso eu sinto que falo com todo mundo e todos os grupos, mas não pertenço a nenhum. E no fim as pessoas com quem saio sao brasileiros… Moral da historia, acreditei que college fosse me dar oportunidade para fazer amigos, mas na realidade nao foi bem assim. Mas fiz bastante conhecidos.

Outras coisa que pesa é nao saber como as coisas funcionam aqui. Ao contrario de quem chega imigrante e tem que resolver tudo ao mesmo tempo e rola um overdose de coisas a serem feitas  + entender a cidade, eu pude ir com calma nesse aprendizado. E mais, meu curso me deu muita informaçao util pra quem nao é daqui. Por exemplo, eu tive uma aula de segurança no trabalho que me apresentou o CSST e como funciona. Ou seja, qualquer acidente de trabalho que aconteça o CSST cobre, se você precisar se ausentar do trablho por isso explicaram como eles calculam o salario etc etc. Posso nao saber tudo de cor, mas ja sei onde ir pra perguntar. Minha aulda de RH falou de curriculo dos e donts e cover letter mas isso voce acha na internet. Falamos sobre perguntas ilegais que você podde recusar a responder porque não sao pertinentes ao cargo ou que podem ser descriminatoria. Falamos das unions que sao como sindicatos e que tem um peso enorme aqui. Elas fazem contratos com as empresas em nome dos funcionarios (qualquer cargo de supervior pra cima nao esta coberto) determinando TUDO, carga horaria maxima, carga de trabalho, como promover alguem, direitos etc etc. E isso vai pesar qnd voce quer ser promovido. Pois a union sempre da prioridade pra quem temmais tempo de empresa. Ou seja, fulano pode nao ser muito bom ou o mais competente para ser promovido, mas ele tem 20 anos de empresa e quando tiver uma oportunidade de promocao ele sera a primeira opcao. Esses agreements mudam de empresa pra empresa mas essa da senority é cliche. Logo, sabendo disso ja sei que as promocoes vao demorar, na hora de fazer horario o ulltimo que chegafica com menos horas, quem tem senority pode escolher dias de folga, os horarios etc etc. Ja não vou ficar surpresa com isso. Tambem tive aula de law que eu uma geral muito boa em varios assuntos. Sei que contrato verbal aqui tambem conta, que contratos podem ser cancelados se você provar que você foi forçado ou intimidado a assinar (por examplo, com uma arma na cabeca), que contrato de aluguel de casa renova automaticamente, que video nao conta como testamento em caso de morte (historia engracada), que se não casar, mesmo depois de 40 anos juntos, o conjuge nao tem direito aos bens depois da morte do outro conjuge.

Outra aula que me ajudou muito eh a da frances esse ano. Eles dividiu as regioes do Quebec e cada um tinha que apresentar pra turma. Quem diria, tem 21 regioes dentro do Quebec! Pelo menos ganhei uma nocao da provincia como um todo. Mas o que me falta mesmo é entender as divisoes de Montreal e redondesas… Falam muito da West Island (que eh pra onde tem o aeroporto), South Shore (que pelo o que eu entendi é fora de MTL, Brossard etc depois do ponte rs) e volta e meia falam um lugar e eu fico… ah ta…… (????) E é esquisito porque nas aulas é tudo muito local e nem sempre os exemplos dos profs fazem sentido pra mim. Tem empresa que eu nao conheco. É tipo eles dando falando da Mesbla (quem lembra ?  rsssss). Sinceramente eu ouvi muito dessa loja quando eu era crianca, nem sei se cheguei a entrar nela, ela faliu. Mas se alguem falar dela acho que nao ia ficar tao perdida. Ou mesmo usar a Varig como exemplo. Enfim, eu fico por fora. Isso éporque eu ainda nao tive ue falar de celebridades canadenses hahaha. Quebecois entao…..

Do meu ponto de vista, o inverno é o de menos. É frio, mas só na rua e quando eu entro eu ate esqueço. O que pesa mais pra mim é o dia curto e a falta de sol. Dezembro aqui ficou dias sem fim nublado e cara de chuva. O dia super curto com o por do sol pelas 16h e o pouco e luz solar que a gente podia ter ficou coberto por nuvem. Isso semana a pos semana comecou a me incomodar. Acho que posso ousar dizer que prefiro -30C ao fresquinho que tava porem nublado. Me de sol, mesmo que com o frio. Entranos no horario de verao no fds passado e eu adoro (mesmo tendo sido uma transicao dificil fiquei com os horarios tudo trocado). Literalmente de um dia pro outro o sol se poe depois das 18h =D

Quanto a preconceito por ser imigrante eu ja senti uma leve vibe numa entrevista de emprego. Foi e nao foi preconceito. Eu tive a sensacao que minha experiencia fora não conta. Eu ja trabalhei em hotel e a pergunta dela foi assim “entao voce nao tem nenhuma experiencia em hoteis….. em montreal” e isso me incomodou pq me deu a sensacao que se nao for aqui nao conta. Mas se todo mundo for pensar assim como é que se consegue a experiencia aqui???? ora bolas! U_U e outra que me incomoda muito é quando meu namorado diz que “é coisa de imigrate”. La estava eu linda olhando floquinhos de neve de perto tão lindinhos e ele me disse “ça fait tellement immigrant” (ah isso é tao imigrante) eu nao acho que ele fala por mal, acho que faz mais pra implicar mesmo, mas mesmo assim… De forma geral eu acho que os quebecois são bem tranquilos com imigrantes. Na verdade eu acho que são os outros imigrantes que trazem seus preconceitos, assim como nos trazemos os nossos. Não que os quebecois não tenham preconceitos, mas eu acho que eles ja crescem numa cidade tão multicultural que acho que eles crescem mais receptivos, eu imagino.

Acho que o post ficou muito cheio de ideias soltas em cada paragrafo, mas é que eu tenho um monte de coisa em mente e esta tudo bagunçado rs mas o que eu quero dizer é que aqui não é um paraiso apesar de ter uma qualidade de vida bem melhor. Se você pensa mesmo em vir pra ca foque na lingua. Sem ela você se enrola pra fazer todas as outras coisas. Pesquise bastante! Porque quanto mais voce souber antes de vir mais facil fica quando voce chegar aqui. E saiba que tem umas coisas que são bem pessoas. Umas pessoas se integram melhor, cada um sente falta de uma coisa, uns se sentem em casa mais rapido, uns sentem muito. E se vier e ver que isso nao é pra voce, volte e busque o que te faz feliz. Nao tem pra que ficar infeliz aqui. Canada não é para todo mundo, imigrar não é para todo mundo e ninguem é menos por isso.

Eu adoro o Canada, gosto muito de Montreal, mas tenho meios receios quando algumas politicas do Quebec. E o sistema de saude daqui me assusta. Volta e meia tem umas historias loucas no jonal de pacientes que tiveram problemas. Do nivel que vi uma materia de pessoas cruzando a fronteira pra ir numa clinica em Ontario e falando como o tratamento la é muito melhor. Aqui você espera demais, os medicos fazem pouco caso e parece que eles evitam fazer testes mesmo você precisando ser dianosticado… Nisso outras provincias parecem melhores, sem contar a ausencia do frances 😉

Pra onde eu iria? Não sei…

Ela

Quebecleza no instagram

Screenshot_2016-02-24-21-31-36Olá de novo!

Como me peguei postando mais fotos que posts recentemente achei que seria mais interessante fazer isso num app só disso 😊

Então vai lá no insta me acha me segue me like me comenta 😉 💙 💙 💙  estarei te esperando ☺

 

Ainda em tempo! Ei , vc que já manda de blog facebook e intagram: comé que conecta tudo? 😅

Ela

Resultados da pesquisa

Pois bem, eu fiz uma enquete tem cerca de um mês sobre o que vcs gostariam de ver mais no blog. Tentei fazer a enquete ficar aberta por um mês mas acho que foi só uma semana. Não sei como saber ao certo. E agora tb não posso mudar o passado xD

 

Das opções dadas a ganhadora foi “historias do dia a dia” e a segunda opção que recebeu votos foi “notícia de imigração”.  Daí legal. Antes eu lia por aí e postava aqui. Mas eu mal estou sendo capaz de dar conta das coisas que eu tenho pra fazer que…. É, esse blog vai ficar de lado por mais uns meses (3? 4?) Até eu terminar esse semestre. Mas como sempre vou passar aqui sempre que der. E apesar de não postar no blog eu post sim no Facebook notícias de imigração de vez enquanto é as vezes nem é necessariamente do Canada (link pro facebook está ali do lado é só seguir 😉 )

Daí eu linda criei a opção “histórias do dia a dia” mas esqueci de definir pra mim o que isso seria rsss Cara, na boa, minha vida está uma rotina e como toda rotina não está mt interessante.  Se eu fizer disso um diario vou perder a meia dúzia de seguidores que me resta 😂. Aí vcs dizem “ah fala do que é diferente daqui (br)”. Ok outro dia vi da janela eles limpando a neve das ruas. O cara parou o “trator” (não sei o nome nem em pt) no estacionamento ao lado de outro e ele saiu com o colega e deixou o motor ligado. Cara, sério não é tão interessante assim. (Acho que eles foram pro Tim Hortons tomar um café rs). Ou entao outro dia tava uns -12 e vento e passou por mim um cara correndo tipo jogging com uma camiseta. CAMISETA! Daí eu pensei “ah para. Colega não tá esse calor todo vai. Depois dos -24 -12 é tranquilo mas pera lá!” É , meu reality show ia ter audiência negativa hahaha enfim.

De qualquer forma eu pretendo postar sobre meu processo de imigração ainda esse ano pq esse é o plano. E se por acaso eu estiver errada e essas histórias são super interessante pra vc avisa aí nos comments. Se tiver sugestão escreve tb. Então é isso.

Um bjo pra minha mãe pro meu pai e outro pra vc xuxa.

Ela