Um pouco sobre mim e meu perfil como imigrante

stock-vector-family-friends-icon-set-vector-icons-for-digital-and-print-projects-256633000

Como eu disse no post anterior eu voltei a vida de acompanhar pessoas no canada e imigracao =) e acabei percebendo que eu nao me encaixo no perfil das outras pessoas e outras historias. Atualmente estou acompanhando de perto pelo snapchat a Biba do Bibacria, a Cassandra do Canada.br e a Mara do Canada Again. Todas com canal no youtube. Tambem acompanho outros pelo snapchat outras historias pelo snap (pretendo atualizar a lista aqui no blog e colocar todo mundo que eu to seguindo. Guentai rs).  Ja estou me perdendo no assunto. A questão é que a o  Canada Again comecou uma serie chamada “recem chegados” no qual ela meio que intrevista pessoas que chegaram ha menos de um ano e quais sao as impressoes ate agora. Os perrengues, as expectativas, o que superou expectativas etc. Para morar um pouco a realidade da vida aqui e que por melhor que seja a vida aqui no Canada paraiso nao existe e problemas que voce nem imaginava que existiam vai te incomodar (pelo menos essa é a minha definicao do que ela esta fazendo rs). Em resumo eu estou seguindo familias com criancas que ja tinham uma vida mais estabelecida no Brasil e que falam mais direcionada para pessoas que as vezes a primeira vez que vai pisar em solo canadense será quando estiver com o PR e que talvez estejam deslumbradas com a ideia de Canada. E foi ai que eu me toquei que o meu perfil é outro.

Eu vim para ca de intercambio e renovei os docs quando decidi fazer um college. Eu ja tinha vindo para o Canada antes, em 2008, tambem de intercambio e sem nem pensar e saber sobre imigracao. Fiquei 6 meses e voltei com ingles baum! =) E descobri como no geral os brasileiros falam um ingles bem ruimzin… =X E entao descobri o lance da imigracao e li um pouco sobre isso, mas eu tinha uns 20 anos mais ou menos na epoca e achei que estava cedo quis esperar. Alguns anos depois tive a chance de voltar para ca e dessa vez pro frances. Foi mais ou menos a epoca que comecei o blog e li muito de mais a beca sobre imigracao. Eu nao tinha pensado ainda em ficar aqui. Foi uma coisa que aconteceu depois de uns meses que eu ja estava aqui e surgiu a oportunidade.

Eu vim sozinha (na epoca estava namorando e ele viriam eventualmente, mas a vida aconteceu e…) de intercambio, com paGraduate-femalessagem de volta, entrei num college, estou aqui como estudante internacional e o objetivo é imigrar com o diploma do curso pelo PEQ (enquanto a maioria vem e veio pelo skilled worker – mesmo ele tendo mudado demais ao longo dos anos). Dos blogs que eu achei pelo caminho nao vi nenhum com esse perfil. Talvez sozinho/a mas nao como estudante. Quando eu criei esse blog eu ate queria encontrar uma historia nesse perfil pra saber o que esperar desse processo de imigracao.

Outra coisa tambem é que como eu disse muitos saem do brasil de familia formada e emprego estabelecido. Mas uma vez nao foi o meu caso. Eu sai da casa da mamãe direto para esse imenso canada. E acabou sendo uma transicao suave para mim. Cheguei em homestay, depois dividi ape e agora moro sozinha. Pouco a pouco as responsabilidades foram aumentando. Pela primeira vez na minha vida eu de fato tenho contas pra pagar, aluguel, e sai da vida de dondoca direto para o glamour de arrumar a casa (aquela que mal sabia lavar um banheiro rs). Mas mais uma ez foi uma transicao suave e progressiva. Eu nao tive o choque da chegada aqui, eu nao tive que chegar resolvendo um monte de coisa, eu nao tive que me preocupar com um monte de coisa. Eu vim bem turista de ferias. ok, tinha as aulinhas, mas depois eu rodava a cidade! Meu primeiro verao aqui eu fui em todos os lugares, festivais e pontos turisticos possiveis (o que acaba sendo ate uma coisa positiva ja que meu curso é hotelaria ne rs). Esse vai ser o meu quarto verao aqui e ainda nao curti um tanto quanto o primeiro. =D

Junto com isso muito dos meus “primeiros” foram aqui. Meu primeiro cartao de credito foi aqui (ja pensando em criar um historico de credito 😉  ) que como estudante nao foi muito dificil conseguir. Minha primeira busca para alugar uma casa foi aqui. A primeira vez que aluguei um carro foi aqui. A primeira vez que tive que escolher plano de celular, de internet foi aqui. Eu vejo que muitos dos blogs e canais comparam as coisas com o Brasil, mas eu nao sei o que dizer porque eu nao fiz essas coisas no Brasil. So sei por alto mesmo. E depois de 3 anos aqui muita coisa ficou natural para mim ja. Eu vi num dos snaps alguem mostrando que todo mundo usa celular no onibus. Eu sei que no Rio nao era assim e do jeito que eu estou parece que piorou muito desde que eu vim. Mas aqui eu nem percebo mais pra falar a verdade rsss Eu vivo andando com o celular na rua. Tiro foto pro instagram, mando audio no whats, faço video. Ninguem me segura. Poucas foram as vezes que me senti insegura aqui, mas nunca por causa de celular. Inclusive, na verdade, das vezes que eu voltei pro brasil eu ficava preparando minha cabeca para lembrar que nao pode usar cel em qq lugar (ate pq eu nao tenho cel la e nem internet rsss so em casa mesmo). Eu nem lembro mais qual o protocolo pra usar o cel. E se eu quiser ver a hora? Qual o risco que eu corro so pra dar uma olhadinha? D= Outras coisa tambem é atravessar a rua. Ja acostumei com a prioridade. Ruas sem sinal eu saio andando xD Porque eles param. Por outro lado quando eu tive que dirigir aqui eu fiquei com medo de nao ver e quase atropelar alguem, mas nem rolou. Acho que deve ser mais tenso ruas com ciclovia, mas nao peguei isso ainda.

Acho que a unica coisa que eu realmente ainda curto e olho um pouco com olhos de brasil é os eventos e as coisas legais que acontecem na cidade DE GRAÇA! Os balanços musicais, o Maestro, os pianos publicos, os festivais de musica (jazz, francofolie etc). Aquele meu primeiro verão que eu tanto curti. Eu acho que so gastei com lanche mesmo. Ja tinha o passe pro metro por causa do curso (passe mensal que permite você andar de metro o mes inteiro livremente quantas vezes quiser/precisar), os fui nos eventos de graça. Realmente so comida que eu acabava comprando.

Moral da historia é que eu tenho uma outra visao do Canada devido a minha experiencia. Eu nao criei grandes expectativas quando vim em 2013. Eu quis usar o tempo do college justamente pra ver e sentir como eu me sinto aqui, sozinha, ver o inverno (ja que Vancouver tem um inverno bem brando comparado com o daqui) e decidir se me adapto ou não. Na pior das hipoteses eu voltaria para o Brasil com um diploma internacional, um ingles afiado e francês. So que eu não quero voltar rs.

Se alguem ai esta pensando em vir sozinha/o ou fazer college para entao imigrar, Quebecleza! esta ai! Nesse mar de familias e casais que vieram pelo Skilled worker, ca estou eu de estudante, nao-imigrante (ainda!), de olho no PEQ =)

Ela

Anúncios

A volta do Quebecleza!

Sim, a volta a atividade! Durante minha estadia aqui – mais especificamente durante meu college – eu nao postei muito. Nao diria que sumi de verdade, mas postei bem bem bem pouco por varios motivos. Agora que estou terminando o curso pretendo voltar a ativa!

Na epoca que comecei o blog em 2012 #feelingold eu lia e acompanhava vaaaarios blogs! Algumas pessoas desse mundo de blogs de imigracao eu tenho contato ate hoje. Mas se eu nao postava no meu blog, ler os outros tava mais dificil. Acabou que eu nem sei mais que blog que esta na ativa. Alias nem sei se blog ainda rola ou se ja ficou ultrapassado rsss Veremos. Eu me mantive mais no Facebook e recentemente criei um Instagram. Eu nunca tive um mais criei um pra pagina =) Descobri um monte de gente nova no mundo da imigracao (nova pra mim pq nao as conhecia antes) e estou seguindo um monte por snaps e instagram. Por algum motivo ta todo mundo em Vancouver e uns poucos em Toronto. Gente! Cade aquele povo todo que focava em Quebec? Achei pouca gente ativa aqui em Montreal, mas enfim!

Pretendo postar mais e ate atualizar minha lista de sugestoes de pessoas para seguir (quem estiver sem postar nada por muito tempo vai sair e dar lugar a quem ainda posta). Eu pretendo manter o blog  – pelo menos ate ver que nao vai a lugar algum mesmo (!) e ver como fica com os outros 2 apps. Vai ser conteudo diferente porque nao vejo sentido em ficar repetindo nos 3 a mesma coisa. Instagram vai ser fotos (estou me sentindo fotografaaaa!!!!) aqueles videosinhos mesmo. Um pouco da cidade e coisas aqui. Vai ter tambem pequenos comentarios. Postei videos mostrando como aqui tudo tem muita, mas muita variedade (maçanetas e tylenol hahaha), video dos balanços musicais (21 balançoires – musical swings) que eu acho muito legal! =D, Postei tambem foto de um dos tuneis da cidade subterranea e de um mapa tb! No Facebook nao sei muito como definir. Vai ter noticia, vai ter piadas, coisas de facebook e os posts daqui =) e vou deixar as fotos mais pro Insta mesmo mas umas fotos de vez em quando. O que eu vou tentar usar mais é o “live” que da pra fazer la. Fiz um teste essa terça e postei um video que era ao vivo, mas ainda esta la pra quem quiser ver ^^ ai vergonhaa! E aqui no blog vai ter as historias mais compridas e pessoas da minha experiencia. Pretendo fazer um post sobre o college quando ele acabar e eu nao me sentir mais ligada a ele (o que ainda vai demorar 2 a 3 meses pq ainda tenho horas de estagio pra fazer etc). E darei entrada mesmo no processo quando o diploma sair! (OMG!) e ai vou postar ne! 😉

Nao faco YouTube pq nao curto camera #timida. E nao faco Snapchat pq nao tenho publico pra isso. Sou mt low profile e nao tem pra que ficar falando cas paredes. Mas se acontecer de gente suficiente seguindo e mostrando interesse no snapchat eu penso no assunto. Dai é isso. A volta do Quebecleza!

 

Espero que vocês curtam e comentem pra eu nao me sentir sozinha aqui ou la no Face/Insta

Ela

3 anos de MTL!

Hoje faz 3 anos que eu peguei o aviao de Toronto para ca. Achei Montreal mais vida, mais movimentada, mais feliz =)

Vim de intercambio sem saber que teria ficado aqui tanto tempo, apesar da intenção de imigrar ja existir. Não imaginava mesmo que 3 anos depois estaria terminando o sexto semestre de um College.

Na pascoa eu fiz 3 anos de Canada, mas estava tão enrolada com o curso que quando fui perceber ja tinha passado.. =/  Mas tudo bem Toronto foi só uma visitinha, aqui é que eu estou e fiquei tanto tempo.

Quero reviver o bloguinho assim que as coisas acalmarem! E o Quebecleza ja se estendeu pro Intagram (que ta cheio de fotos e videos de coisas que aparecem no meu caminho – como vocês podem dar uma espiadinha aqui do lado ^^). Passa la tambem! 😉

Só passei pra nao deixar em branco mesmo.

 

Ela

Não se pode ter tudo

Esse foi o segundo fim de ano que eu consegui passar com a familia e foi otimo! Precisava ver todo mundo. =)

Vou tentar não deixar esse post mt depre, mas a realidade não foi colorida com passarinhos me acordando de manha.

Esse fim de 2015 pra mim chatinho e eu precisava de pessoas por perto. Mas ainda assim eu fico triste na saida de MTL. Fiquei meio pra baixo sei la. E qnd tive problema com voo e fiquei uns 3 dias alem do planejado tb foi ruim. E agora que estou prestes a voltar fico triste em deixar o Rio. Não pela cidade, mais porque foi otimo rever meus amigos e de quebra revi uma amiga que não via desde da 8 serie ! Vi a exposicao do castelo Ra Tim Bum! Passeio no Aterro com aquela vista maravilhosa e sempre! Ter meu cachorrinho me procurando *_* e amigos pra falar da vida. Natal em familia e o nosso tradicional churrasco do dia primeiro =) Foi muito muito muito bom! Eu precisava dessa dose de amor e carinho. Falar com as primas e primos e as tias e tios e meus queridos avos. Mamae tb sempre mt querida =D

Dai que agora que tenho que fazer as mala pra voltar pro meu inverno (agora que a temperatura aquit a boa poxa) voltar pra escola -_- voltar pra vida de MTL… Eu me sinto voltando pra uma vida sem vida. Aquele dia que fica escuro as 16h =( Não dei sorte de fazer amigos no curso, sem contar com os que nem vao ficar na cidade. Pra 2016 eu quero é me enturmar com quem não tem planos de ir embora! rs

Mas ao mesmo tempo eu olho pro Rio e não é um lugar que eu quero pra mim. Lugar confuso, sujo, barulhento, sem educação, muito transito, muito caro etc etc… Por mim eu levava as pessoas comigo e viveria feliz para sempre no Canada (ou assim eu imagino), mas não se pode ter tudo… =\

Ela

 

Adeus ano velho…

Apesar de nao ter postado muito ao longo do ano vou fechar com um post. =)

Esse ano foi um ano que eu nao sei mt bem o que dizer dele. Fico feliz com os meus resultados no College e ainda mais com o resultado do TEFAQ =D pequenas vitorias para uma vitoria ainda maior! Tambem me mudei esse ano e isso tem sindo um experiencia diferente pra mim. Tive a change de receber minha mae em Mtl no meio do ano e ainda mais de passar o natal e ano novo com a minha familia do Rio. Isso foi especialmente bom porque me senti mt sozinha nos ultimos meses e fiquei muito triste. Tudo virou uma grande rotina e a vida perdeu o brilho. O bom pra volta é rever os amigos e a familia e se sentir amada. Até meu cachorro lembrou de mim! =)

Por outro lado é uma cidade, um pais que eu nem me encaixo. Tudo muito caro, um calor insuportavel e uma lista de coisas que eu não sinto falta. Mais ao mesmo tempo um brilho de sol que eu tava precisando, montreal estava nublada a semanas quando eu sai. Dia curto e dias nublados não são uma combinacao feliz.

2015 foi um ano que eu pensei muito, aprendi muito sobre mim e minhas raizes. Penso em coisas que quero e para onde estou indo. Um ano que me parece meio neutro, mas ainda assim com coisas boas.

2016 é um ano que está um incognita para mim. Sei como ele começa, mas não sei como ele termina. Que venha 2016!!

Ela.

When it gets hard

Faz tem que não apareço aqui né! Com provas finais e uma vida pessoal meio bagunçada o blog ficou de lado um pouquinho…

Tudo até aqui estava ótimo. Adoro a cidade (apesar do verão parecer curto e o inverno longo), sou super grata de ter a oportunidade de estar aqui e fazendo o curso que estou fazendo. Muitíssimo. Mas de repente tudo ficou meio bagunçado e eu comecei a perceber tudo de outra forma. Esse vai ser um post de desabafo.

Estou aqui faz tipo um ano e 4 meses e de inicio eu estava de intercambio o que significa que todos meus amigos do ano passado ja voltaram para seus países e eu fiquei. Mas eu estava namorando e tinha alguém aqui. Agora, um ano depois, nós terminamos e eu olhei pros lados e vi que não tinha ninguém. Ninguém pra correr pros braços, ninguém pra ligar e me socorrer. Bateu uma solidão pesada. Admiro DEMAIS quem consegue imigrar sozinho. Quem vem em casal ou família tem um ao outro, mas quem vem sozinho, está sozinho. Skype não é o suficiente quando se quer um abraço. Me voltei pra quem eu descobri que ainda estava aqui do curso de intercambio. O problema é que dessas duas pessoas uma vai embora no máximo dezembro e a outra ainda esta tentando renovar pra ficar. Minha grande meta agora é fugir e quem vai embora. Cansei de amigos com prazo de validade.

Coisas simples como quem é um meu contato de emergência num formulário ta me fazendo analisar minha vida e minha vontade de ficar. Como eu disse eu gosto da cidade, mas não sei se consigo ficar aqui sozinha. Fazer amigos no colégio tá difícil. Ainda ta cedo pra chamar de amigos e dizer que posso contar com eles. Eu acho que se eu criasse raízes e conseguisse formar família aqui (coisa de um futuro longínquo) acho que tudo faria mais sentido. Mas agora nesse momento me sinto uma peça fora do quebra cabeça tentando se encaixar. É fácil ficar aqui quando esta tudo bem, mas quando a coisa aperta é que a gente percebe como tudo isso pode ser difícil. Graças a Deus não foi nada grave, não estou de cama aqui e não tem ninguém de cama lá, mas se esse dia chegar não sei nem o que pensar.

Preciso descobrir como montar uma família aqui, um grupo e apoio, alguém que eu possa contar, alguém pra ser meu contato em caso de emergência, alguém que eu sei que vai me socorrer se eu precisar. Por enquanto eu me pergunto quanto tempo eu aguento nessa solidão. E com tudo isso dentro de mim e da minha cabeça eu já não sei mais se eu tenho estomago pra imigrar (bom um dos motivos desse curso era justamente sentir na pele) e a possibilidade de voltar pro brasil depois do curso está virando uma possibilidade. Uma que eu não quero aceitar. Acho que Montreal poderia ser o meu lugar, não acho mais que minha vida cabe no Rio. Mas ficar longe de todo mundo (e olha que não sou muito apegada) ta se mostrando mais difícil do que eu esperava.

Bom, se esse blog é pra ser como um diário de imigração acho valido postar esses pensamentos. E se você tem conselho pra dar sou toda ouvidos!

Ela.

I S2 MTL

As vezes eu olho a minha volta e fico feliz pelo simples fato de estar aqui. Eu adoro o país e a cidade. Eu tenho tido a sensação de que eu estou no lugar certo. A certeza de que eu quero imigrar só aumenta e se confirma. É aqui que eu quero ficar. Essa qualidade de vida é um encanto. Eu tenho a sensação de que aqui todo mundo tem tempo pra viver. De que outra forma você explicaria parques lotados a tarde?? E as vezes eu sinto que o pessoal é mais saudável em alguns aspectos. Parece que boa parte da população faz atividades física de algum tipo. Ontem eu vi um tiozão mó sarado correndo no parque! Mas nada é perfeito, porque o que esse povo fuma né brincadeira não!

Conversando com uns colegas de classe daqui eu percebo que todo mundo aqui viaja. Lugares como Cuba, México, Havaí são completos clichês. E nem quis colocar na lista o vizinho Estados Unidos. Isso se eles não foram mais longe, como: Europa, Asia e pra você ver minha roommate foi pra Austrália. Ah, eu quero essa vida! Isso sem contar lugares pra ir e coisas pra fazer dentro do próprio Canada. Eu tenho na minha lista ir ver as baleias e a aurora boreal! E é por essas e por outras que eu estar aqui me da essa sensação de um mundo de possibilidades! Parece que tudo é possível e que a vida é mais bela aqui. Acho que estou num momento paixão Canada/Montreal. hihihi Sou infinitamente grata de estar aqui e ainda ficar aqui mais um pouco. Aqui só me faz falta pessoas. Colegas eu tenho, mas me faltam amigos. E amigos como os que eu tenho lá não sei se acho aqui. Bate uma solidãozinha, um desejo de achar as pessoas certas ou de que diferenças culturais não fossem grandes ou barreiras. Mas eu tenho só um ano aqui e apenas seis meses de curso. Quem sabe se meu melhor amigo/a ta sentando do meu lado e eu não sei rss

*e procurando foto pra esse post dei de cara com isso: 7 reasons to love living in Canada.

Ela