Repensando Quebec…

Eu nem sei como começar esse assunto…

Basicamente eu tenho perdido o tesão por Quebec (província). Não por causa das cidades, devem ser lindas (!!), mas como um lugar pra eu imigrar e morar. Tenho lido uns textos que estão me motivando a não ir pra lá.

Infelizmente eu não salvei os texto e não consegui achar pelo google (tem mt coisa sobre Quebec na internet. Achar esse texto especifico seria quase um milagre rss). Mas teve um recente, que inclusive postei na nossa pagina no Facebook (já curtiu nossa pagina?), que fala justamente como Quebec tem sido apenas passagem de imigrantes. Porque mesmo para os que querem ficar em Quebec a dificuldade de entrar no mercado de trabalho dentre outros acaba fazendo com o que eles saiam. > Immigration Quebec: Le Quebec, terre de transit pour les immigrants? Alem desse tem outro que trata basicamente do mesmo assunto. > New Canadiasn love Quebec, but they’re leaving it .

E num post meu recente quando eu comentei sobre isso as 3 pessoas que comentaram concordaram com a minha decisão de desistir do Quebec. Aproveitei pra visitar o blog de uma delas e qual não é a minha surpresa ao descobrir logo de cara 2 posts dedicados a isso > Porque não imigrar para Quebec. Eu achei que seria um texto com tópicos e vários motivos, mas ficou basicamente voltado para política, sentimento separatista e francês, que são assuntos relacionados.

Depois de ler sobre essa questão separatista e o francês tudo mais eu fico cada vez mais a fim de tentar outra província.  Pra começar o processo dura uma eternidade e fica mais e mais enrolado. E apesar das exigências estarem crescendo por todos os lados Quebec está parecendo menos justa. E mesmo com uma espera injusta (ou pelo menos falta de informação clara sobre a duração do processo) eles continuam fazendo propaganda e chamando para imigrar com o mesmo blablabla da importancia economica da imigração. Mas aí lá a historia é outra e pelo que eu vi nas reportagens a taxa e desemprego para imigrantes é maior na provincia do Quebec do que nas outras!

 le taux de chômage des immigrants au Québec, qui a atteint 11,9 % en 2011 — le plus élevé de toutes les provinces —, était le double de celui des Québécois nés au Canada (5,6 %). (Source : Série d’analyses de la population active immigrante, Statistique Canada (2012)) *

*fonte: Le Quebec, terre de transit pour les immigrants?

E mais, em outro texto achei perguntas importantes sem resposta…

The questions that torment many immigrants are: Why are our diplomas and work experience given so much importance before we are accepted as permanent residents, and so little after we move here ? Is it a trap that we fell into ? Or does the government think that integration is only a matter of time and in 10 or 15 years the problems will disappear by themselves?**

**fonte: Quebec is failing to integrate

Sei lá, perdi o tesão, brochei, perdeu a graça, não parece valer a pena. Isso sem contar a questão do francês que eu preciso melhorar e ele precisa aprender…

Se eu tivesse usando um quebecometro (colegas de blog me permitam a utilização do termo rs) o meu estaria baixinho baixinho, 1 talvez, se isso.

Claro que no intercambio muitas dessas duvidas podem sumir ou diminuir e muita coisa pode ficar mais clara na minha cabeça. Mas nesse momento o mundo do lado inglês do Canada parece tão mais legal e receptivo…

Ela

Anúncios

10 pensamentos sobre “Repensando Quebec…

  1. Opa,

    Então, vou dividir contigo minha pouca experiência e opinião sobre o assunto.

    O Quebéc (sempre estarei falando da provincia) é muito bonito. Mesmo Montréal tem um clima de cidade pequena e arquitetura bela. Os Quebecois se parecem um pouco com nós “latinos” e isso vale tanto pro bem quanto pro mal….

    Eles são amigáveis depois que conhecemos, são alegres, etc, por outro lado, em comparação ao lado inglês do Canadá (Vancouver que conheço, por exemplo) eles não são tão educados no metro, onibus quanto a prioridades de assentos e eles jogam muita sujeira no chão (comparado ao Brasil eles são educadíssimos, to comparando Canada com Canada, ok?), existe muita pichação na rua (de novo, não é SP, mas tem…).

    Muita dessa culpa pode ser atribuida aos próprios imigrantes, mas o Quebec leva o pato.

    Com o governo do PQ agora esta caso do separatismo, do reforço do uso do francês na provincia está bem forte. Eu acho que o Quebéc tem uma história e motivos para manter o Francês, mas a verdade é que as empresas não estão nem aí…. O resto do Canadá é anglófono, então se manter um escritório no Quebéc onde eles só podem falar Francês não é vantajoso… Au revoir…

    Dito isso, eu consegui um emprego em Toronto, eu nem postei isso no meu blog ainda e é história para outra hora, mas ale dizer que fiz tudo as claras com o pessoal de imigração e o que estou fazendo é totalmente legal.

    Estou um pouco triste de estar saindo de Montréal porque, apesar de tudo que falei, a qualidade de vida aqui é fantástica, parques lindos, super seguro e a natureza sempre presente, mas tudo depende dos pesos e medidas de cada um…

    A verdade é que, nenhum lugar é o paraíso, mas que o Quebéc poderia ser bem melhor não fossem algumas leis controversas…. Ah… Isso poderia…

    Victor

    • Victor obrigada por colocar aqui a sua experiencia.
      Eu confesso que ainda estou tentando descobrir o que me incomoda de fato (até pra poder procurar por uma cidade que não tenha isso), mas essa questão separatista me incomoda e essa guerra contra o inglês (do jeito que eu vejo nos textos parece meio sério) me fazem pensar que eu não quero ficar num lugar com essa tensão no ar.
      ja li tb em algum blog que Montreal é sujo e que Toronto seria mais limpo (o que na minha cabeça é contraditório ja que pra mim cidades maiores seriam mais sujas) acho estranho rs
      Agora quanto a qualidade de vida… ah isso o Canada transborda. Não acho que seja possível achar uma cidade canadense que não tenha. Certamente umas tem mais que outras se compararmos entre elas, mas comparando com o que temos aqui é sempre lucro.

      Ela

  2. Oiê!

    Olha, eu acho normal ter essa frustração com o Québec, mas não por causa desses textos ou porque Montréal tem mais papel de bala no chão do que Vancouver.

    Eu amo Montréal, é uma cidade maravilhosa e a única coisa que me faria desistir de imigrar pra lá é a palhaçada que se tornou o processo de imigração. O Québec agora tem uma lista de profissões, o Federal tem uma lista de profissões cada vez mais restritas. Para quem atua em uma área que não está na lista é praticamente impossível conseguir entrar… E mesmo para quem tem profissão de demanda, o processo leva taaaaaanto tempo que eu acho mais vantajoso procurar outro lugar para imigrar. Daí acho que só rola de conseguir entrar no país pelo processo de Manitoba ou de Nova Escócia.

    E isso implica uma escolha ética muito séria, pois eu sou extremamente contra esse negócio de fazer o processo por uma província e ir parar em outra, como muita gente fez na época em que o québec era aberto.

    Enfim, agora com o intercâmio de quase 1 ano você estará muito mais apta a falar disso do que eu, que nem sei se um dia vou receber esse visto mesmo…

    Beijos,
    Lidia.

    • É, estou ficando em cima do muro com Quebec e meio que desistindo de la, mas esse intercambio vai ser ótimo pra evitar achismos. Isso é o que eu sinto agora, mas pode ser que mude de ideia ao longo do tempo que estiver lá.

      e vocês devem receber noticias ja ja… tipo semana que vem hehehe viu só ate que foi bom ligar pra la =D

      Ela

  3. Faz sentido. Tudo isso.

    Mas acho que temos que ter também outros pontos de observação. Imagine (exemplo por extrapolação) que nos Brasil, após uma invasão Argentina de 300 anos, todos fossemos obrigados a falar espanhol ? Que tipo de sentimento isso trás ?

    Com certeza o que mais me frusta nesse processo é a desorganização do processo de imigração. E a propagando (praticamente enganosa) feita. Isso é um pouco ofensivo.

    O desemprego do imigrante também é algo muito temeroso. Mas consideramos que uma grande qualidade de vida “vivendo” de maneira simples é muito melhor do que temos hoje, salário grande com zero qualidade de vida.

    Gostamos do francês, então essa parte nem nos afeta tanto. E confesso que apesar de gostar de discutir política, algo me diz que não terei direito real de discutir isso por lá enquanto não tiver feito a minha parte pela sociedade quebecoise. Então, me preocuparei com isso quando chegar a hora.

    Sejamos otimistas ! Não sonhadores ao extremo, mas vamos tentar ter uma visão boa e saber que se não der certo, ainda teremos uma terra para voltar e que a experiência terá sido fantástica !!!

    • Eu até entendo (ou acho que entendo) essa preocupação em proteger o francês, mas do jeito estão falando parece que eles extrapolam um pouco. E desemprego é complicado… Uma coisa é não conseguir ficar na sua área outra é ficar realmente desempregado. Eles querem tanto pessoas qualificadas e chegando lá essas mesmas pessoas não são “empregáveis”? É estranho, afinal o mercado de trabalho precisa ou não precisa de gente? Talvez a propaganda seja enganosa pelo exagero.

      Tenho muitas coisas pra repensar…

      Ela

  4. Oie, esse um bom tema!!!
    Eu desisti do Quebec! Primeiro por causa do francês, vc sabe q eu não sou mt fã da língua, segundo essa coisa de separatismo, eu acho que todo mundo quer imigrar para o CANADA (independente de ser Quebec, Ontario, BC) e não para o país Quebec!!!
    Minha amiga do trabalho ficou 3 meses em Montreal, ela disse que a cidade é perfeita, porém se paga muito impostos, muito mesmos (isso não é news para brasileiros) rsrs, ela vai agora para Ottawa!
    Eu acho que com o intercâmbio você vai poder conhecer a província do Quebec de perto, ver como tudo funciona, ver se você vai gosta do local!
    Eu to em Dúvida em Toronto ou Winnipeg, por isso que no intercâmbio quero conhecer ambas as cidades para ver qual delas, me traz aquela sentimento “Esse é meu Lugar” u know!

    Depois do intercâmbio me diga o q achou!!!

    e como ta o processo do visto??

    Bj

    • É, acho que você me entendeu melhor rss essa coisa do separatismo tb não me agrada… Eu quero o Canada e e ainda não faço questão da província.
      E posso te contar um segredo? talvez eu me arrependa uns 5% de não escolhido Winnipeg quando teve a chance (mas Montreal vai otimo, disso eu não tenho duvidas).

      Eu super te encorajo a conhecer os dois se puder. Eu mesma se tiver a oportunidade penso em passar por lá a passeio.

      E o visto? bom, estou esperando… os exames estão como médico (falei disso no post seguinte rs)

      Bjs Wil e me conta da sua decisão de intercambio! 😉

      Ela

  5. Oi, interessante esse post. Estava pesquisando sobre imigracao provincial a achei seu blog. Estou aqui na Nova Scotia e quando falamos que o unico lugar que fomos destratados foi em Montreal eh “pano pra manga”. Eles sempre falam que o pessoal de Quebec eh grosseiro, sao arrogantes e se recusam a falar em ingles com as pessoas mesmo sabendo. Isso sao canadenses falando. Pensamos em imigrar para Quebec, mas estar em uma provincia que se fala frances e todo o resto do pais ingles achei dificil. Ate comecamos a estudar frances, mas desistimos porque vimos que nao era pra gente. No nosso caso o ingles vinha mais naturalmente e como vamos ter a lingua como nossa companheira todos os dias, nada mais certo escolher aquela lhe vem mais facil.
    Desejo boa sorte pra voce!

Participe do blog, deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s